Cosme Rímoli Ex-advogado: mulher relatou agressão. Não estupro de Neymar

Ex-advogado: mulher relatou agressão. Não estupro de Neymar

Ex defensor da mulher que denunciou Neymar diz: acusação seria de agressão e não estupro. Nova advogada mantém a versão de violência sexual

Neymar estupro, Neymar agressão, Neymar, mulher violentada por Neymar

Versões conflitantes sobre o que Neymar fez com mulher em Paris

Versões conflitantes sobre o que Neymar fez com mulher em Paris

Reprodução/Instagram

São Paulo, Brasil

A primeira novidade é importante.

Todos os maiores veículos de comunicação do país já sabem nome e sobrenome da mulher que acusa Neymar de estupro.

Que tem 26 anos, mora em São Paulo. 

Muitos já foram até o prédio classe média alta que mora.

Tentaram falar com ela, ligaram para seu celular.

Contataram até sua família, sua mãe.

As redações têm inúmeras fotos do seu rosto, conseguidas nas redes sociais.

Ela teria participado até de clipe de cantor de pagode.

A justiça protege a identidade da denunciante de estupro no Brasil.

Só é revelada se ela quiser.

E ela não quer.

Pelo menos, por enquanto.

Quem tomou à frente dela é Yasmin Pastore Abdala, sua nova advogada.

Aí está a segunda e mais importante revelação.

Há uma versão conflitante sobre o suposto estupro.

O ex-advogado da mulher que se encontrou com Neymar em Paris, no Hotel Sofitel Paris Arc de Triomphe, no quarto 203, entre os dias 15 e 18 de maio, com passagem e estadia bancadas pelo jogador, decidiu fazer uma importante reviravolta.

José Edgard da Cunha Bueno Filho, um dos sócios do escritório de advocacia Fernandes e Abreu Advogados, declarou que foi procurado para processar Neymar.

Mas não por estupro.

E, sim, por agressão.

A relação sexual, ocorrida às 20 horas, no dia 15 de maio, havia sido, de acordo com o advogado, relatada como consensual. Mas durante o ato, Neymar havia se mostrado uma pessoa violenta e que passou a agredir sua ex-cliente.

Pai de Neymar não quis acordo. Chamou reunião de 'tentativa de extorsão'

Pai de Neymar não quis acordo. Chamou reunião de 'tentativa de extorsão'

Reprodução/Sport

Não teria sido citada a palavra estupro.

José Eduardo afirma que não queria uma briga jurídica.

"Eu fui contra qualquer medida bombástica. E até que chegou num momento, de forma mais dura, ela ter acusado a minha ética profissional a respeito do que eu estaria fazendo", relatou para a TV Globo.

A primeira decisão do escritório de advocacia foi chegar a um acordo extrajudicial com a mulher, que de acordo com José Eduardo, se dizia agredida. E seguir o pedido dela.

"Que o agressor fosse contatado pelo escritório para arcar com suas despesas médicas, de tratamento psicológico e, ainda, reparasse civilmente os danos que lhe foram causados", está em um documento distribuído a alguns órgãos de comunicação. 

Foi por esta razão que o advogado José Eduardo procurou o pai de Neymar buscando a compensação financeira exigida por sua cliente.

A reunião não terminou bem. O pai do jogador a qualificou como tentativa de extorsão. E não aceitou pagar um centavo.

"Como já revelado pelo sr. Neymar mais cedo na imprensa, de fato foi realizada uma reunião no dia 29 passado, em sua residência na cidade de São Paulo, em que estiveram presentes dois dos seus advogados, uma outra testemunha e o advogado que representava os interesses da suposta vítima. Na oportunidade foi solicitada uma compensação financeira (“cala boca”) para que a suposta vítima não relatasse as alegadas agressões às Autoridades Policiais.

Na oportunidade não foi apresentado nenhum laudo médico, tampouco vídeo, apenas fotografias", diz o advogado de Neymar, Gustavo Xisto.

Neymar segue treinando para a Copa América. Com a bênção de Tite

Neymar segue treinando para a Copa América. Com a bênção de Tite

CBF

A versão de José Eduardo é outra. Mas com o importante detalhe que houve até menosprezo à denúncia.

"Feito o primeiro contato com os representantes do agressor, por intermédio de uma reunião realizada em 29/05/2019, foi rechaçada qualquer possibilidade de acordo extrajudicial na esfera cível por parte dos representantes de Neymar Júnior, que menosprezaram o ocorrido, lamentavelmente."

O advogado comunicou a decisão à mulher.

Irritada, decidiu acabar com o vínculo com o escritório.

E nomeou outra advogada para cuidar do caso: Yasmin Pastore Abdala.

Dois dias depois da fracassada reunião, a mulher prestou queixa contra Neymar, o acusando de estupro.

O escritório de advocacia que trabalhava com ela decidiu se posicionar no documento de rescisão.

"Por raiva ou vingança, V. Sa. relatou no BO registrado em 31/05/2019 fatos descritos em desacordo com a realidade manifestada aos seus patronos, ou seja, compareceu à delegacia, relatando que teria sido vítima de estupro, quando, na realidade que nos foi demonstrada e ratificada por várias vezes, V. Sa. teria sido vítima de agressões."

E ainda adverte. 

"A alteração na verdade dos fatos”, pode configurar denunciação caluniosa (crime tipificado no Código Penal) e "incompatível com os princípios norteadores da conduta dos membros do nosso escritório".

Mas a advogada Yasmin Pastore Abdala mostra outra versão dos fatos. Com direito a uma troca de mensagens entre a mulher que Neymar levou a Paris e o advogado José Eduardo.

"Por que a gente não joga logo na mídia para acabar com a carreira desse pipoqueiro logo de vez?

"Ele me espancou e me estuprou. Estava bêbado e drogado. Ele mesmo fala nos prints. É uma pessoa de má índole. Viciado em drogas, agressor que precisa ser preso ou internado. Não tem condições de andar em sociedade porque é uma ameaça", escreveu a denunciante.

A tensão com a acusação de estupro é evidente no semblante de Neymar

A tensão com a acusação de estupro é evidente no semblante de Neymar

Mowa Press

"Calma. Isso logo depois de apresentarmos a denúncia", respondeu o advogado.

"Tô com raiva Zé. Eu devia ter matado ele quando tive a chance", desabafa a mulher.

"Não vai ficar impune. Mas você tem que saber que uma briga dessa demora. Por isso tentei o acordo", replica o advogado.

O pesado diálogo foi divulgado pela TV Globo e pelo site G1.

Yasmin teria mostrado a conversa para provar: sua cliente teria sim falado em estupro para seu antigo advogado. 

Ou seja, as versões são conflitantes, contraditórias.

A nova advogada diz que sua cliente manterá a acusação de que foi estuprada por Neymar.

E não só agredida...