Dinheiro, raiva, rivalidade. Andrés e Galiotte comandam a guerra

Os presidentes são personagens principais neste final. Andrés quer aumentar o jejum de 12 anos do rival. E Galiotte, evitar o tetra corintiano

Galiotte exige a vitória. Quer o prazer de evitar o tetra do Corinthians

Galiotte exige a vitória. Quer o prazer de evitar o tetra do Corinthians

Palmeiras

São Paulo, Brasil

Nem Jô, Rony, Fagner...

Luiz Adriano, Luan ou Willian

Andrés Sanchez e Mauricio Galiotte são os grandes protagonistas da final do Campeonato Paulista.

Os dois, por motivos diferentes, exigem a conquista do estadual.

O corintiano de 56 anos sonha em vencer o tetracampeonato paulista.

Pode ser o seu último título como dirigente.

O Brasileiro e a Copa do Brasil terminarão no fim de fevereiro de 2021.

Ele deve deixar o cargo no início de fevereiro.

Jurou a amigos que dois mandatos como presidente do Corinthians bastaram.

E que quer se afastar da vida política do clube. 

Está muito desgastado.

Principalmente pela dívida bilionária com o Itaquerão.

Ele jura que um dia será reverenciado por conseguir um estádio para o clube

Mas Andrés quer sair 'por cima', com o tetracampeonato inédito na história moderna do futebol paulista. O Paulistano venceu quatro torneios seguidos em 1916, 1917, 1918 e 1919.

O Corinthians venceu em 2017, 2018 e 2019.

Andrés fez questão de falar aos jogadores o quanto quer se tetracampeão

Andrés fez questão de falar aos jogadores o quanto quer se tetracampeão

Corinthians

O dirigente insiste que, neste ano, o clube era desprezado. 

A 'quinta força do futebol paulista'. E poderia ser 'rebaixado', de acordo com alguns jornalistas, que ele não cita os nomes.

Andrés arregaçou as mangas para conseguir o título. Contratou Jô e conseguiu a liberação da sua documentação, junto ao Nagoya Grampus. Ameaçou romper com o clube japonês se não viesse a liberação.

Enfrentou conselheiros e membros da diretoria para manter Tiago Nunes. Mas antes, o 'enquadrou'. Ironizando que ele não vinha do 'Barcelona' para exigir modernização do Corinthians.

Tem conversado com os jogadores.

Cobrado, incentivado.

E mesmo com o clube atolado em dívidas, resolveu prometer aos atletas.

Dos R$ 5 milhões que a FPF dará como premiação, destinará R$ 3,5 milhões ao time, em caso de conquista diante do Palmeiras.

Notícia sensacional para quem ficou devendo três meses de salários, há dois meses.

Depois de três meses atrasados, se campeão Corinthians dividirá R$ 3,5 milhões

Depois de três meses atrasados, se campeão Corinthians dividirá R$ 3,5 milhões

Corinthians

Poucas vezes, como presidente, Andrés esteve tão tenso, motivado, como nestes dias que antecederam a final do Paulista.

Ele tem certeza que o Corinthians dará a largada decisiva para o título hoje, no Itaquerão. 

Fez dessa disputa uma questão pessoal.

Assim como também Mauricio Galiotte, 51 anos.

O presidente do Palmeiras, que já chamou o Paulistinha, em 2018.

Ao perder a decisão para o próprio Corinthians, no Allianz Parque, em uma das suas derrotas mais doloridas.

Galiotte mostrou sua revolta rompendo com a Federação Paulista por conta da arbitragem Mauricio Aparecido de Souza, que voltou atrás em um pênalti que marcou de Ralf em Dudu.

O presidente palmeirense jurou que Marcelo nunca mais apitaria um jogo do Palmeiras. Cumpriu. Embora paulista, o árbitro foi trabalhar na Paraíba.

Andrés ironizou, classificando como 'chororô palmeirense'. 

Galiotte nunca engoliu a ironia.

E respondeu que Andrés deveria cuidar do seu clube.

Galiotte decidiu acabar com a política megalomaníaca de contratações de Alexandre Mattos. Foram quatro anos de gastos, compras e mais compras de atletas, abandono das categorias de base.

E fracasso.

Nada da sonhada Libertadores.

Por isso, ele apostou no bom e nem tão caro.

Quer pagar a dívida de R$ 190 milhões com a Crefisa.

E deixar o clube em ótima situação financeira, quando sair, no próximo ano.

Daí a economia. 

O dirigente negociou com Jorge Sampaoli.

Mas optou po Vanderlei Luxemburgo, pela metade do preço.

Também exigiu do novo treinador a aposta na categoria de base.

Por isso Patrick de Paula e Gabriel Menino são titulares do time.

Galiotte sabe que a Libertadores será muito difícil este ano.

O elenco é apenas competitivo.

Terá dificuldades no Brasileiro e na Copa do Brasil.

Por isso ele quer o Paulista.

Até por uma questão de orgulho.

Conquistar um título que há 12 anos o clube não vence.

E travar o tetracampeonato do Corinthians.

Ao contrário de Andrés, Galiotte não é tão 'boleiro'.

Ele mandou Luxemburgo avisar aos jogadores que a diretoria quer essa conquista.

E dos R$ 5 milhões oferecidos ao campeão pela Federação Paulista, ele oferece R$ 4 milhões ao time.

Até a pandemia foi usada para atiçar a rivalidade.

Com o Palmeiras exigindo que o Corinthians fizesse exames ontem para o jogo de hoje, no Itaquerão.

O Corinthians respondeu que não faria e quem deveria fazer era o Palmeiras, que não deixou concentrado seus jogadores, como o protocolo da FPF previa.

Resultado, o Palmeiras fez e o Corinthians, não.

A FPF só exigiu que os dois clubes fizessem na sexta, véspera da partida decisiva, sábado no Allianz.

Mas o clima entre os dois clubes é de tensão.

Enorme disputa.

Nos últimos dez confrontos entre os clubes, o Corinthians está disparado na frente.

Venceu seis jogos.

Empatou dois

Perdeu dois.

Palmeiras. Elenco soube que o título vale R$ 4 milhões

Palmeiras. Elenco soube que o título vale R$ 4 milhões

Palmeiras

Há muito tempo, Palmeiras e Corinthians não disputavam uma final com tanta vontade de derrotar o rival.

Por conta de Andrés e Galiotte.

Mais do que uma final...

A decisão será uma questão pessoal...

Federação Holandesa autoriza jogadora a atuar em time masculino