Cosme Rímoli Deyverson tornou Luiz Adriano negociável. Grêmio quer o atacante

Deyverson tornou Luiz Adriano negociável. Grêmio quer o atacante

O desempenho de Deyverson tem surpreendido não só Abel Ferreira. Como a cúpula palmeirense. Borja também está perto de voltar. Felipão insiste em Luiz Adriano

  • Cosme Rímoli | Do R7

Luiz Adriano deixou de ser intocável. Se o Grêmio confirmar o interesse, pode levar o atacante

Luiz Adriano deixou de ser intocável. Se o Grêmio confirmar o interesse, pode levar o atacante

Palmeiras

São Paulo, Brasil

Desde a final da Copa do Brasil de 2020, quando Renato Gaúcho fez o sinal que telefonaria para Luiz Adriano, no dia 7 de março, os boatos ganham força no Palestra Itália.

O Grêmio segue com real interesse no atacante, mesmo depois da saída de Renato Gaúcho.

Aliás, até aumentou com a chegada de Luiz Felipe Scolari.

A princípio, o Palmeiras sempre foi firme. Não aceitava nem em pensar em negociar o atacante de 34 anos.

Só que há uma nova situação.

Deyverson.

Conversas firmes de Abel Ferreira tiveram, por enquanto, o efeito de acalmar Deyverson. E o atacante voltou muito bem da Espanha, onde atuou emprestado no Alavés.

O jogador de 30 anos ouviu as exigências de Abel. Tem evitado simulações, discussões com adversários, árbitros. E, ao contrário do que era nos tempos de Felipão, em 2018 e 2019, ele não se limita a usar a altura. Está indo muito além do jogo aéreo. Tem tabelado, infiltrado, jogado muito bem coletivamente.

Luíz Adriano, com edema no joelho direito, não está fazendo falta. Pelo contrário, o rendimento da parte ofensiva do Palmeiras melhorou com Deyverson.

O Palmeiras ganhou o duelo com o Internacional por Luiz Adriano, liberado do Spartak Moscou, em julho de 2019. R$ 1,2 milhão mensais garantiram a contratação.

Deyverson renasceu no Palmeiras. Abel foi direto, firme com o jogador. Exigiu seriedade

Deyverson renasceu no Palmeiras. Abel foi direto, firme com o jogador. Exigiu seriedade

Cesar Greco/Palmeiras

Seu contrato vai até junho de 2023.

O presidente Mauricio Galiotte quer economizar ao máximo, já que seu segundo mandato termina em novembro. E tem como meta deixar o clube devendo o menos possível.

A ideia de liberar o atacante para o Grêmio não está descartada. 

Ainda mais pelo jogador ser veterano.

Houve uma aproximação, a pedido de Felipão.

Luiz Adriano, a princípio, gostaria de voltar para a sua cidade, Porto Alegre.

A situação tem caminhado. Lentamente, mas caminhado.

Mas pode dar uma acelerada com a volta de Borja. O colombiano tem chance de ser reintegrado depois de uma passagem instável, por empréstimo, ao Junior Barranquila.

Ele precisa se acertar com Abel Ferreira. Borja não deixou muitos fãs na diretoria palmeirense, muito pelo contrário. Tímido, de difícil convívio. O português quer ter a certeza de que ele pode se enquadrar no elenco.

Como aconteceu com Deyverson.

A avaliação precisa ser feita rapidamente.

 Porque Luiz Adriano tem apenas seis partidas pelo Palmeiras no Brasileiro. O limite, para trocar de equipe, são sete jogos. 

Houve um grande desgaste do atacante com a direção do clube paulista, ao ser flagrado com Covid, saindo de um supermercado. Ele foi descoberto após atropelar um ciclista, que teve apenas escoriações. Em abril.

O jogador deve voltar aos treinamentos no final desta semana, no máximo, no início da próxima.

O Grêmio precisa confirmar seu interesse.

E oferecer uma compensação financeira.

Ou seja, a situação está em aberto.

E será definida rapidamente.

Algo, no entanto, transparece.

Luiz Adriano não é mais intocável no Palmeiras...

Seleção feminina treina com foco na estreia contra a China; veja fotos

Últimas