Cosme Rímoli 'Deram facada no presidente, como me sentir seguro no Corinthians?'

'Deram facada no presidente, como me sentir seguro no Corinthians?'

Entrevista exclusiva com Neto. Ele explica o medo de que 'matassem sua família' se fosse presidente do Corinthians. E fala até em aposentaria

  • Cosme Rímoli | Do R7

"Foi mesmo o medo que me impediu de ser candidato a presidente do Corinthians"

"Foi mesmo o medo que me impediu de ser candidato a presidente do Corinthians"

Reprodução Twitter

São Paulo, Brasil

"Deram uma facada no presidente da República, como é que eu vou me sentir seguro em tentar ser presidente do Corinthians?

"Como vou garantir a segurança da minha família?

"Eu estava mesmo há cinco anos cultivando esse sonho de presidir o clube.

"Mas desisti por medo. 

"Medo dos interesses que posso contrariar.

"Medo da dívida.

"Medo de abrir a caixa misteriosa que é o real preço do estádio.

"Medo da situação atual do Corinthians, que se não mudar, caminha rápido para ser um novo Cruzeiro."

Neto deu uma entrevista exclusiva ao blog, para esclarecer de vez, suas declarações polêmicas sobre medo de que 'matem sua família' se fosse presidente do Corinthians.

Neto, vamos direto ao ponto.

Por que você tem medo que matem sua família, se você for presidente do Corinthians?

Se enfiaram uma faca no presidente da República, como é que eu vou me sentir seguro em tentar ser presidente do Corinthians?

Como posso garantir a segurança da minha família?

Há interesses milionários envolvendo um clube como o Corinthians hoje. Não sei quem eu posso afetar se eu assumir e decidir mudar o rumo do clube.

Quando eu vi que o clube estava sendo investigado pela Lava Jato, a dívida milionária que se acumula há cinco anos, sem um tostão da renda entrar no clube, é de assustar.

Não sei o que está por trás de tudo isso.

Por isso desisti do meu sonho de, apesar de ídolo, ser presidente do Corinthians.

Tive dois mandatos como conselheiro.

Não me sinto seguro.

Desisti.

O que deveria ser feito no Corinthians?

Uma reestruturação total na administração. Desde a caneta até a tinta para a impressora. Até o estádio. Todo o dinheiro envolvendo o clube sendo mostrado, tudo transparente.

Eu contrataria um CEO (sigla de Chief Executive Officer). Um alto executivo para cuidar de todas as contas do clube.

E seria um presidente do futebol. Porque a essência do Corinthians é futebol. E é exatamente tudo envolvendo o futebol que está muito errado.

"Dualib  e Andrés. 27 anos mandando no Corinthians. É tempo demais"

"Dualib e Andrés. 27 anos mandando no Corinthians. É tempo demais"

Reprodução Twitter

Como assim?
Primeiro, que já são 27 anos de Dualib e Andrés mandando no Corinthians. Isso não existe. É tempo demais. Como é que dois homens podem mandar por quase 30 anos em um clube tão grande? Não há renovação de ideias, de filosofias.

Fazer e seguir com a negociação do estádio, onde o clube nem vê o dinheiro da arrecadação.

Depois, não conseguir vender o nome do estádio.

O Corinthians, hein? Ninguém conseguiu vender o nome do estádio do Corinthians. Como é que pode?

Depois, não dá para aceitar o clube não ter um jogador da base como titular. 

Ficar devendo dinheiro para empresários como o Giuliano Bertolucci e o Carlos Leite. Ser processado por não pagar o Jucilei.

Não pagar luz. 

Desperdiçar dinheiro com Pato.

Fazer contrato de três anos e meio com Jô, de 33 anos, não dá para aceitar.

Não dá.

"Eu já teria devolvido o estádio. Só trouxe problemas financeiros ao Corinthians"

"Eu já teria devolvido o estádio. Só trouxe problemas financeiros ao Corinthians"

Corinthians

O que fazer com a dívida bilionária do estádio?

É simples. Ou aceitam renegociar, de uma maneira decente, que o Corinthians tenha condição de pagar, e continuar crescendo ou toma uma medida radical.

Devolve o estádio.

Para mim, devolve.

O maior problema acaba.

Tem de ter coragem.

Você entendeu a resposta que o Andrés me deu, em relação ao seu medo de que matassem sua família, se fosse presidente do Corinthians? Ele disse que amigos viram inimigos quando algo é negado...

Sim. Ele é dirigente e eu trabalho na imprensa. Éramos amigos muito próximos mesmo. Mas os interesses ficaram diferentes. Eu tenho de dar a minha opinão, falar o que está errado no Corinthians. Tenho a responsabilidade com a minha tevê, com as pessoas que me assistem. Então, eu e o Andrés muitas vezes estamos de lados diferentes.

Vocês eram muito amigos, Neto. O que aconteceu?

Cosme, eu amo o Andrés. Ele é como um irmão para mim. Mas tive de me afastar. Ele se juntou com pessoas que não concordo. Começou a tomar atitudes que não concordo. Para não ficarmos brigando, o melhor foi a gente se afastar.

Não falo com ele há quatro anos.

Eu acredito que o Andrés não deveria ter voltado para o Corinthians. Deveria ter brigado para assumir a CBF.

A minha porta estará sempre aberta para ele, como pessoa. Talvez quando eu sair da tevê e ele do futebol, voltaremos a ser amigos. Porque não vou longe na tevê, não.

Como assim?

Eu não vou ficar como essas pessoas, com 80 anos e trabalhando, comentando. Fazendo de tudo para seguir trabalhando, de qualquer jeito, sem perceber que envelheceu.

Aprendi que a minha vida é mais do que a tevê.  Eu amo a minha família, meus filhos. Quero estar muito mais com eles do que estou agora.

Renovei meu contrato com a Band até 2022. 

E quero trabalhar mais uns seis anos no máximo.

Estou guardando dinheiro para me afastar, aproveitar minha vida.

Com uns 60 anos está ótimo.

"Vou trabalhar mais uns seis anos. Parar com uns 60 anos e aproveitar a vida"

"Vou trabalhar mais uns seis anos. Parar com uns 60 anos e aproveitar a vida"

Reprodução Band

Você faz o programa como sempre sonhou. Critica, questiona. Mas arrumou vários inimigos, como o Felipe Melo, o Tite, Lazaroni...

Vamos por partes. Tenho a confiança da Band para falar o que eu acredito ser o certo. E isso me dá muito orgulho. Quanto aos inimigos, faz parte. 

Mas não sou inimigo do Felipe Melo. Eu queria que ele fosse volante do meu time: corre, dá o sangue, vibra. O que aconteceu, foi que o Felipe criticou o Casagrande e o Caio. Fui defender e ele me atacou. Mas está tudo bem.

Quanto ao Tite, eu só aviso. Faltam dois anos para a Copa e só temos goleiro, o Alisson e o Neymar. Ninguém sabe o time que o Brasil colocará em campo em 2022. 

O Tite já perdeu uma Copa e vai perder outra.

Ele deveria estar longe da Seleção.

O Lazaroni me chamou há pouco tempo de balão japonês, tentando justificar não me levar para a Copa de 90. Não vou responder. Fico feliz em pensar que, se ele viver 200 anos, terá de responder todos os dias porque não me levou para o Mundial da Itália. Isso já me satisfaz.

"Eu sonhei mesmo em ser presidente do Corinthians"

"Eu sonhei mesmo em ser presidente do Corinthians"

Corinthians

Pouca gente sabe que você ajuda, há anos, alguns ex-jogadores, como Ezequiel, volante campeão brasileiro com o Corinthians, em 1990...

Acredito que é obrigação de quem tem essa possibilidade. Eu, por exemplo, vou fazer uma live nesta quarta-feira, dia 24, para ajudar as pessoas que necessitam, nessa pandemia. Às oito da noite. Já conseguimos mil cestas básicas. Quem puder, colabore.

Relembre classificação e jogos que faltam nos Estaduais ainda parados

Últimas