Libertadores

Cosme Rímoli Daniel Alves menosprezou o São Paulo. Revela que clube jamais pôde pagá-lo

Daniel Alves menosprezou o São Paulo. Revela que clube jamais pôde pagá-lo

O lateral de 38 anos deu uma entrevista e atacou a todos no São Paulo. A decepção foi enorme no Morumbi. A sensação é de profunda desilusão e desperdício de dinheiro com o veterano

  • Cosme Rímoli | Do R7

"O Crespo deu sorte de pegar um time praticamente feito pelo Diniz", garante Daniel Alves

"O Crespo deu sorte de pegar um time praticamente feito pelo Diniz", garante Daniel Alves

São Paulo

São Paulo, Brasil

Daniel Alves conseguiu.

Ele queria e atingiu as duas diretorias do São Paulo.

A antiga, presidida por Leco, que o contratou, oferecendo salário de R$ 1,5 milhão de agosto de 2019 a dezembro de 2022. Raí, autor da ideia de sua contratação.

Que aceitou até que ele jogasse como meio-campo para se poupar. Na lateral direita seria apenas na seleção brasileira. Até que Hernán Crespo chegou ao São Paulo e o obrigou a jogar na sua posição, a de lateral.

Daniel Alves atacou também a gestão de Julio Casares, que o liberou para a Olimpíada e tentou, de todas as formas, pagar e manter o jogador.

Desvalorizou o trabalho de Hernán Crespo na conquista do Campeonato Paulista.

Enfim, atacou tudo e a todos no Morumbi, no São Paulo, o clube em que sonhava jogar desde a infância.

Conseguiu despertar profundo arrependimento nos antigos dirigentes e nos atuais, que o trataram com total respeito.

Sua explicação para a decisão de rescindir o contrato é assustadoramente egocêntrica.

"O sonho está realizado. Vim aqui para performar e performei. Vim aqui para ganhar e ganhei. Estavam conduzindo meu sonho para um lado que eu não estava sonhando. Então, beleza, vamos dar um stop aqui."

"Vocês não têm condição de me ter."

Com o treinador que fez o São Paulo campeão paulista, quebrando um jejum de nove anos, ele não poderia ser mais desdenhoso.

''O Crespo deu a sorte de ter pego um time praticamente feito, que foi um grande mérito do [Fernando] Diniz", cravou.

Ironizou a venda de Brenner.

''Brenner estava afastado, depois foi artilheiro. Luciano, afastado no Grêmio, trouxe, artilheiro nosso. Sarinha entrou na cena. Igor também... Aí, quando estávamos engrenando, confusão, vai mudar de diretoria, e vendem nosso artilheiro."

"Pera aí, onde está nosso objetivo? Não é ser campeão? Você vai vender o cara que está fazendo nossos gols? Nossos objetivos não são os mesmos. Não é crítica a ninguém, mas é realidade. Se o objetivo é ser campeão, não posso tirar uma peça que está performando", disse ao Flow Sport Club.

O jogador de 38 anos foi mais do que claro.

Garantiu que não seguiria "perdendo tempo no São Paulo", por isso rescindiu.

"Era tudo culpa do Diniz e minha; quando o Diniz saiu eu me ferrei, porque botaram toda a culpa em mim. Aí foi em mim e no Volpi, agora eu saí, o Volpi se f* também. Então pensei 'não vou ficar aqui perdendo meu tempo se o próprio entorno parece não querer'."

A reação aos ataques do jogador foi de profunda decepção.

E a certeza dos dirigentes.

O São Paulo desperdiçou dinheiro com o veterano lateral...

Puro luxo: Confira os jatinhos mais caros dos jogadores de futebol

Últimas