Dados dos sócios-torcedores do Palmeiras expostos. Inaceitável

Situação preocupante. Sites descobriram: 1.640 planilhas de sócios-torcedores do Avanti expostas na Internet. Com os dados das pessoas. Clube admite

Dados dos sócios-torcedores do Palmeiras expostos. A situação é séria

Dados dos sócios-torcedores do Palmeiras expostos. A situação é séria

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

É uma situação grave.

Não há como minimizar.

Ainda mais com a sofisticação dos ataques de hackers no mundo.

1.640 planilhas do programa sócio-torcedor Avanti, do Palmeiras ficaram expostas no servidor da plataforma de vendas de ingresssos Futebol Card.

Havia dados pessoais dos associados.

Nome completo, CPF, data de nascimento, número de telefone, endereço e formas de pagamento.

A informação foi divulgada pelos sites The Hack e ZDNet.

Dados dos cartões de crédito não foram expostos.

Eles estavam armazenados em uma nuvem configurada como 'pública'.

"E que poderiam ser encontrados facilmente utilizando sites e ferramentas de busca gratuitas na Internet", revela a Folha.

De acordo com o jornal, o sócio-torcedor do Palmeiras poderia ser ludibriado, com hackers se fazendo passar como representantes do Avanti e querer confirmar o número do cartão de crédito, com o código de segurança.

O The Hack é um portal que cuida da segurança da informação e cibernética. O ZDNet reúne notícias , análises e pesquisas sobre tecnologia.

Os sócios-torcedores que tiveram seus dados expostos podem processar o Palmeiras, provando que houve prejuízo financeiro ou moral.

A falha foi percebida pelos sites no dia 26 de janeiro. Tudo foi chegado. E o programa Avanti e o FutebolCard foram avisados no dia 30. Só no dia 31, o problema foi corrigido.

O Palmeiras admite a situação.

Em nota oficial.

"A Sociedade Esportiva Palmeiras entrou em contato com a empresa FutebolCard para apurar os fatos divulgados em reportagem na manhã desta quarta-feira (05).

"A FutebolCard, prestadora de serviços responsável pelos sistemas de venda de ingressos e de gestão do programa de sócio torcedor, assumiu uma falha na proteção dos dados cadastrais de torcedores de Palmeiras e de outros clubes. Segundo a empresa, não houve divulgação de dados financeiros, como, por exemplo, número de cartão de crédito.

"A FutebolCard garantiu que a falha foi corrigida assim que a informação foi recebida e se posicionará ainda nesta quarta sobre o fato."

A FutebolCard divulgou sua versão.

"A FutebolCard vem por meio desta informar que na semana passada, após alerta preventivo do site "The Hack" para com nossa empresa, identificou-se que alguns dados cadastrais, armazenados em uma pasta auxiliar alheia ao nosso sistema, estavam sem a devida configuração de bloqueio, o que poderia colocar em risco o vazamento de tais dados.

Não existiu ataque ou invasão em nossos sistemas, nem mesmo se tem evidência de que alguma informação tenha sido vazada ao público.

Esclarece ainda que não houve exposição de dados financeiros de qualquer usuário e que todos os dados de cartões de crédito estão preservados.

Nossa empresa reconhece a falha, se desculpa com nossos usuários e afirma que fez a correção operacional imediatamente ao ocorrido, antes mesmo da matéria ser divulgada. A FutebolCard reitera seu compromisso com o sigilo dos dados cadastrais e já adotou novos procedimentos técnicos para garantir a segurança das informações dos nossos usuários.

Futebolcard Sistemas Ltda."

Galiotte não pode se omitir. Palmeiras é responsável pelos sócios-torcedores

Galiotte não pode se omitir. Palmeiras é responsável pelos sócios-torcedores

Reprodução/Twitter

Não há como minimizar.

Não pode haver falha.

Todos os dados cadastrais dos sócios-torcedores precisam estar muito protegidos.

Quem deseja ter nome completo, CPF, data de nascimento, número de telefone, endereço circulando livremente nas mãos de hackers?

O Palmeiras tem de ser firme.

Defender seus sócios-torcedores.

Pessoas dispostas a pagar mensalidades para ter o direito de acompanhar as partidas.

E terminam expostas.

O clube é o quarto no país, com cerca de 130 mil sócios-torcedores.

Torcedores que, além do dinheiro, deram seus dados, se expuseram para ter o direito de estarem no estádio.

Confiaram no Palmeiras.

Uma reação efetiva de Mauricio Galiotte.

É o mínimo que se exige...

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.

Brasileiros dominam lista dos mais caros da Libertadores. Veja o Top-25