Cosme Rímoli Corinthians se anima, com jogador mais problemático que contratou

Corinthians se anima, com jogador mais problemático que contratou

Cocaína, sumiços, suspensão. Diogo Vitor passou de grande promessa à enorme decepção. No Corinthians, tenta volta por cima. Perdeu 11 quilos

  • Cosme Rímoli | Do R7

Diogo Vitor era apontado como uma das grandes promessas do Brasil. Se perdeu

Diogo Vitor era apontado como uma das grandes promessas do Brasil. Se perdeu

Corinthians

São Paulo, Brasil

O Corinthians contratou seu jogador mais problemático da história.

Jamais, desde 1910, o clube havia apostado em um atleta com uma carreira tão repleta de problemas.

Sumiços, desculpas absurdas, virada de costas ao Real Madrid.

Falta de seriedade na carreira.

Suspensão por uso de cocaína.

Seus dez anos de Santos foram assustadoramente decepcionantes.

A ponto de ser mandado embora por justa causa.

Com grande alívio da diretoria.

Diogo Vitor chegou a ser considerado como uma das maiores esperanças não só do Santos, mas do futebol brasileiro, quando era junior.

Era tratado com admiração fora do comum, os dirigentes na Vila Belmiro acreditavam que fariam dezenas de milhões de reais, graças ao seu talento, arrancadas, visão de jogo diferenciada, ofensividade.

Campeão paulista sub-13, venceu a Copa Nike, sub-15, sub-16, ganhou a Copa São Paulo de Futebol, em 2014.

O mimo, o tratamento diferenciado que recebia no Santos, acabaram por fazer com que Diogo Vitor se considerasse acima do bem e do mal.

Diogo Vitor criou inúmeras situações no Santos. Até ser demitido por 'justa causa'

Diogo Vitor criou inúmeras situações no Santos. Até ser demitido por 'justa causa'

Santos

Desde cedo começou a criar problemas.

Sua preferência era desaparecer.

Ia para Coqueral, interior de Minas Gerais, ficar com os amigos.

O clube do litoral chegou a mandar funcionários para buscá-lo.

A desculpa era que a rotina de jogador de futebol era muito exigente, o restringia de 'aproveitar' a vida.

Em 2016, não reapareceu para o início de temporada. Sua desculpa: dor de dente.

Chegou a sumir, tempos depois, alegando conjuntivite. Mandou 'para provar' fotos dos seus olhos.

Diogo Vitor passou de enorme promessa para grande decepção

Diogo Vitor passou de enorme promessa para grande decepção

Santos

Em outro sumiço, mandou avisar que sua avó tinha morrido.

Dirigentes santistas ligaram para Coqueral e foi a própria avó quem atendeu ao telefone.

Mas seu talento nos treinos e nos jogos eram seus escudos para aplacar a ira dos dirigentes. Eles pensavam muito no dinheiro que fariam com o jogador.

Eis que o clube vivia a expectativa que o meia iria passar por um período de testes no Real Madrid. Primeiro na equipe B, e, se fosse aprovado, iria para a principal.

O Santos renovou seu contrato em 2018, apostando nesta possibilidade.

Mas, de acordo com a imprensa santista, ele não quis ir para a Espanha. Não queria se submeter a jogar no time B do Real Madrid. Passar por período de testes.

A direção santista ficou muito contrariada.

Foi acabando a paciência com o meia.

Faltando a treinos, não havia sequência, sua força física decaía. 

Tudo ficaria muito pior.

Foi flagrado pelo uso de cocaína em abril de 2018.

"Usei, estava em uma festa com amigos", confessou, tranquilamente.

Diogo Vitor começou, depois largou o tratamento para fugir da dependência da droga.

Ele foi suspenso por quatro anos.

Depois, a pena foi reduzida para dois anos.

Finalmente, para dezoito meses.

Mas o meia não tomou jeito.

Foi reintegrado ao elenco em novembro de 2019.

A gota d'água foi quando pediu permissão para acompanhar o nascimento do seu filho, em dezembro.

Mas ele não reapareceu.

E em março, a paciência se esgotou.

Seu vínculo terminaria no final de 2021.

Teve o contrato rescindido, por 'justa causa'.

Demitido.

Aos 23 anos, chegou até a Andrés Sanchez, a possibilidade de contratar o jogador.

Ele consultou treinadores da base.

E a recomendação foi feita com grande preocupação em relação ao comportamento irresponsável do meia.

Seu principal defensor é o coordenador da base, Osmar Loss.

Andrés percebeu que era o jogador mais problemático que ouvira falar.

Mas, diante da alegação do talento nato de Diogo Vitor, decidiu dar 'uma chance'.

Ofereceu contrato de quatro meses ao atleta.

Salário: R$ 5 mil.

Com uma cláusula importantíssima.

Qualquer 'deslize' do jogador, e o clube poderia mandá-lo embora sem pagar um centavo.

Diogo Vitor aceitou e jurou que 'mudaria de vida'.

O banido ex-presidente do Santos, José Carlos Peres, apostava no jogador. Perdeu

O banido ex-presidente do Santos, José Carlos Peres, apostava no jogador. Perdeu

Santos

As conversas levaram um mês para virar contrato.

Se apresentou ao clube muito fora de forma, gordo.

Uma internauta questionou seu peso na apresentação.

Ele respondeu de maneira firme.

Lembrando quando era uma das grandes promessas do futebol brasileiro.

"Minha filha, eu estou indo para o Corinthians de graça, tá bom? Não está gastando dinheiro nenhum, não. Sua ingrata."

A novidade de hoje é a diretoria corintiana afirmar que ele perdeu 11 quilos.

E passará a atuar no time de aspirantes do Corinthians.

Ele não faz uma partida oficial desde abril de 2018.

Vagner Mancini promete acompanhar o desempenho do jogador, desde que ele se firme, se destaque.

E, principalmente, tenha um comportamento responsável.

Só assim o levará ao profissional.

Andrés sabe.

Contratou o jogador mais problemático da história do Corinthians.

Investiu R$ 20 mil, nos quatro meses de contrato.

Aposta inacreditavelmente baixa, em relação à expectativa que cercava o meia, há cinco, quatro, três anos.

Foi ele quem fez tanto mal à sua carreira.

Diogo Vitor que aproveite esta chance...

Namorado da mãe de Neymar é esfaqueado em viagem a Cancún

Últimas