Com fórmula 'anti-Carille', Coelho leva o Corinthians à Libertadores

Ele conseguiu reverter a decadência, o futebol acovardado, a expectativa de fracasso com Carille. Corinthians na Libertadores. E Coelho de volta ao sub-20

Coelho conseguiu ir além do que a própria diretoria esperava. Libertadores

Coelho conseguiu ir além do que a própria diretoria esperava. Libertadores

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

Andrés Sanchez é muito criticado.

E com toda a razão.

Depois de modernizar o Corinthians, ele comprometeu o clube em uma armadilha financeira por conta do Itaquerão.

Mas acertou em cheio ao demitir Fábio Carille e colocar no seu lugar Coelho.

O ex-lateral sempre partilhou amizade de Andrés e o dirigente arriscou muito ao deixar o time sob o seu inexperiente comando nas partidas finais do Brasileiro, enquanto Tiago Nunes só assumirá o time em 2020.

Depois da goleada por 4 a 1 para o Flamengo, oito jogos sem vitória, a diretoria se apavorou. Tudo indicava que o ano seria perdido. A repetição de 2018, quando o time não se classificou para a Libertadores.

Mas Coelho foi muito além das expectativas.

Teve a coragem de mudar o esquema acovardado e previsível de Carille. 

E com o elenco limitado chegou a três vitórias, dois empates e só duas vitórias.

Conseguiu ontem a classificação para a Libertadores da América, vencendo o Ceará, em Fortaleza, por 1 a 0.

Gustagol comemora o gol da vitória do Corinthians. E a volta à Libertadores

Gustagol comemora o gol da vitória do Corinthians. E a volta à Libertadores

Thiago Gomes/Estadão Conteúdo - 4.12.2019

Não tendo piedade, nem de longe embarcando na campanha da própria torcida corintiana nas redes sociais, #EntregaCorinthians.

Ele estava muito mais preocupado em seguir usando a tática 'anti-Carille'. Fazer o time não ter medo de atacar.

E o prêmio veio: a vaga na Libertadores.

"O maior desafio foi colocar na cabeça dos jogadores que era preciso coragem para jogar. Eles fizeram isso. Jogaram futebol. Isso me deixa mais feliz.

"Em pouco tempo, fizemos com que eles acreditassem que eram capazes de fazer grandes jogos e de um jogo mais apoiado, com a bola realmente.

"Essa foi a grande diferença", comemorava, em Fortaleza.

Os jogadores realmente compraram a ideia de Coelho.

Se libertaram do jogo sem imaginação, medroso, lento, de Fábio Carille em 2019, muito diferente do excelente trabalho que fez em 2017.

Coelho não foi um lateral brilhante.

Longe disso.

Mas sempre teve personalidade.

E mostrou sua ira quando foi questionado se Tiago Nunes teve alguma influência na classificação do Corinthians à Libertadores.

A resposta foi seca, dura.

"Tiago Nunes ainda não assumiu o Corinthians."

Ele fez questão de destacar que seu sucesso no comando do time se deveu ao tempo de jogador. Ele sabia muito bem o que a diretoria e os torcedores queriam.

"Sei a pressão que é aqui.

"Quando o torcedor entende (que o time quer ganhar e busca o ataque) e joga junto, as coisas ficam complicadas para os rivais.

O Corinthians, de Coelho, encurralou o Ceará. Mesmo no Castelão

O Corinthians, de Coelho, encurralou o Ceará. Mesmo no Castelão

Kely Pereira/Estadão Conteúdo - 4.12.2019

" O Corinthians sempre me deu tudo e eu preciso retribuir. Eu me entreguei, mas não só eu, jogadores e comissão também. Hoje, o Corinthians fica na Libertadores. Dever cumprido, vamos dizer assim", resumia, orgulhoso.

Mas Andrés já o avisou.

Ele não trabalhará com os profissionais.

Tiago Nunes tem a sua Comissão Técnica 'de confiança'.

"Eles (os jogadores) vão sair de férias e eu vou voltar para a Copinha.

"O Tiago Nunes vai encontrar um time com a cabeça melhor, equilíbrio melhor e eu espero que ele faça um grande trabalho", dizia, feliz.

Coelho volta a treinar o sub-20.

Mas tem a certeza que ganhou um espaço importante.

Não só no Corinthians.

A conquista de uma vaga na Libertadores, ainda que seja na 'Pré-Libertadores' é algo excelente, para o time que estava em franca decadência com Carille.

Representa dinheiro, esperança, motivação da diretoria em buscar reforços.

Com apenas 36 anos, Coelho não só cumpriu sua missão.

Foi muito além.

Do que o próprio Corinthians esperava...