Cosme Rímoli Bruno marca e sonha com clube grande. Internet revoltada

Bruno marca e sonha com clube grande. Internet revoltada

O jogador, condenado pelo planejamento e assassinato de Eliza Samudio, marcou gol de pênalti ontem, no Acre. Internautas não aceitaram a celebração

  • Cosme Rímoli | Do R7

Rio Branco celebra Bruno por seu gol de pênalti. Internet revoltada

Rio Branco celebra Bruno por seu gol de pênalti. Internet revoltada

Rio Branco

São Paulo, Brasil

"Minha comemoração não poderia ser diferente , obrigado meu amor por não permitir que eu desistisse de mim mesmo .

"Eu te Amo @dra.ingridcalheiros

"Demorou mais saiu kkk."

Essas foram as palavras escolhidas pelo goleiro Bruno, ao voltar a marcar um gol, ontem, depois de dez anos.

Ele cobrou pênalti a favor do Rio Branco, no empate com o Bragantino, do Pará, por 1 a 1. A partida valeu pela Série D, Quarta Divisão do Brasileiro.

Bruno foi condenado pelo assassinato de Eliza Samudio e cumpre regime semiaberto.

Ingrid é sua esposa.

O Rio Branco, do Acre, tratou de comemorar o gol, quinto na sua carreira.

O último gol dele tinha sido marcado no Campeonato Brasileiro de 2010, quando jogava pelo Flamengo,cobrando falta em derrota por 2 a 1 para o Fluminense, em 26 de maio.

Mas a celebração de Bruno pelo clube despertou revolta na Internet.

Principalmente pelo exemplo.

Um condenado por planejamento, sequestro e assassinato, cumprindo ainda sua sentença, não só está jogando futebol.

Mas sendo exaltado por seu clube.

E é o cobrador oficial de pênaltis do Rio Branco.

Bruno quer usar o pequeno Rio Branco para voltar a clubes grandes do Brasil

Bruno quer usar o pequeno Rio Branco para voltar a clubes grandes do Brasil

Reprodução/Twitter

Aos 35 anos, Bruno tem certeza que chamará a atenção e será contratado por um clube da Série A, depois de sua passagem pelo Acre.

Principalmente jogando bem e marcando gols.

A diretoria do pequeno clube do Norte incentiva.

Vive momentos de notoriedade que nunca sonhou.

Graças a Bruno.

E o jogador acredita.

Tem lugar para ele nos grandes clubes brasileiros.

Mesmo cumprindo pena em regime semiaberto.

Por planejamento, sequestro e assassinato...

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.

Com 6 brasileiros, conheça os 16 times que seguem na Libertadores

Últimas