Cosme Rímoli Au revoir, ballon d'Or, Mbappé. Adeus Bola de Ouro, Mbappé

Au revoir, ballon d'Or, Mbappé. Adeus Bola de Ouro, Mbappé

A imprensa europeia apostava que a Eurocopa seria o torneio que levaria Mbappé ao posto de melhor do mundo. Ele foi um fracasso. E responsável pela eliminação da França, diante da Suíça

  • Cosme Rímoli | Do R7

São Paulo, Brasil

O jogador mais valorizado na Europa.

Que deixa, em suspense a direção do PSG, com seu desejo de atuar no Real Madrid.

Kylian Mbappé, atacante de 22 anos, campeão na Copa de 2018.

O segundo mais jovem a marcar e ganhar uma decisão de Mundial.

Só perdeu para Pelé, em 1958.

O atleta mais importante da equipe francesa.

Coube a ele cobrar mal o pênalti, à meia altura, no canto de direito de Sommer, facilitando a defesa do goleiro Sommer.

E  a França foi eliminada da Eurocopa, nos pênaltis, por 5 a 4, depois de 3 a 3 nos 120 minutos, noventa e mais 30 de prorrogação.

A campeã do mundo caiu nas oitavas-de-final da Eurocopa diante da Suíça.

Eurocopa foi cruel com o astro Mbappé, que desperdiçou cobrança decisiva contra Suíça

Eurocopa foi cruel com o astro Mbappé, que desperdiçou cobrança decisiva contra Suíça

Marko Djurica/Reuters - 28/6/2021

Mas a competição mais importante de seleções do mundo, no mesmo continente, foi cruel para Mbappé.

Ele tinha a esperança em se transformar no grande jogador da competição.

Havia ganho como presente a companhia do rebelde Benzema.

O time de Didier Deschamps era o grande favorito da Eurocopa.

O sonho de Mbappé estava mais do que definido.

Não só ganhar o torneio, ser o artilheiro e ter toda a chance de vencer a disputa pelo melhor jogador do mundo.

Ganhar a Bola de Ouro.

A expectativa na imprensa francesa era imensa.

Só que o jogador foi um fiasco.

Não conseguiu marca sequer um gol nas quatro partidas que disputou.

Exagerado, forçando dribles, egoísta na hora de chutar a gol.

Conseguiu ser o jogador com mais dribles concretizados na primeira fase, 17.

Só que individualmente não conseguiu repetir atuações no PSG.

A desilusão é enorme.

As desculpas de cãibras e dores nas coxas durante a partida contra a Suíça não convencem.

Porque ele foi perguntado pelo técnico Deschamps se ele estava em condições de bater o quinto pênalti francês.

E a resposta foi afirmativa.

Ou seja, a escolha de se expor foi dele.

O balanço foi terrível na Eurocopa.

Quatro jogos, nenhum gol.

E um pênalti histórico desperdiçado.

Au revoir ballon d'Or, em francês.

Em português: adeus bola de ouro 2021...

Últimas