Cosme Rímoli Após  Gillette romper, Mastercard bane anúncio com Neymar

Após  Gillette romper, Mastercard bane anúncio com Neymar

O jogador que já chegou a fazer propagandas para 16 empresas na Copa de 2018, está banido do vídeo na Copa América. A culpa é dele mesmo

Neymar, publicidade, Mastercard, Gillette, rompimento, acusação de estupro,

Depois da acusação de estupro, a Mastercard suspense publicidade com Neymar

Depois da acusação de estupro, a Mastercard suspense publicidade com Neymar

Divulgação/Mastercard

São Paulo, Brasil

A bilionária Gillette que não quis seguir com contrato com Neymar, depois do fiasco após a Copa da Rússia. Virando piada mundial por suas simulações.

A gota d'água foi a rejeição popular ao jogador. Principalmente no Brasil, depois da constrangedora propaganda com o falso pedido de desculpas do jogador, que na verdade apenas leu um texto escrito por publicitários.

A publicidade também ganhou o planeta, com a farsa revelada.

A Gillette percebeu que sua imagem estava sendo prejudicada ao seguir ligada ao jogador brasileiro. 

E decidiu não seguir com o vínculo.

Rompeu a parceira.

Outra gigante mundial decidiu fazer o mesmo.

Pelo menos, por enquanto.

A Mastercard usaria a imagem do jogador para demonstrar a novidade tecnológica. Não é mais necessário enfiar o cartão de crédito na máquina que envia os dados para cobrança. Basta aproximar.

Mas a acusação de estupro, de agressão e de crime digital contra a modelo Najila Mendes pesou.

O desgaste da imagem de Neymar foi impressionante, fulminante

O desgaste da imagem de Neymar foi impressionante, fulminante

Divulgação

Assim como as cenas de viatura policial invadindo a concentração da Seleção Brasileira procurando Neymar.

E antes mesmo do corte por ruptura dos ligamentos no tornozelo direito, a Mastercard já havia decidido.

"Nós temos uma série de ativações de marketing planejadas para o decorrer do campeonato que são focadas em promover o uso do pagamento por aproximação. Nós tomamos a decisão de parar aquelas ativações que incluem o embaixador da marca até que o assunto seja resolvido", assumiu a empresa bilionária para o site UOL.

A Nike também manifestou sua "grande preocupação" em relação ao jogador que patrocina.

Durante a Copa do Mundo de 2014, Neymar fez propagandas para 13 empresas.

Panasonic, Ambev (do guaraná Antártica), Claro, Volkswagen, Tênis Pê Baruel, Lupo, Baterias Heliar, Santander, Unilever, Glaxo, Red Bull, Mentos e Nike.

Na de 2018, 16 empresas tiveram suas marcas aliadas a Neymar.

Café Pilão, McDonald's, relógios de luxo Gaga Milano e a Replay Jeans, até empreedimentos imobiliários, como a Arco Egypt, baterias Heliar, Nike, Gillette, Red Bull e Beats, Chat Club, Quantum, ONG Handicap International, Redoxitos, a cerveja Proibida e os suplementos de Sidney Oliveira.

A Diesel lançou o 'seu' perfume. Sem propaganda na tevê aberta no Brasil

A Diesel lançou o 'seu' perfume. Sem propaganda na tevê aberta no Brasil

Divulgação

Sua imagem ficou saturada no vídeo durante o fracassado Mundial da Rússia.

Com as denúncias de estupro, Neymar não aparece em propaganda alguma para a disputa da Copa América no Brasil.

Ele se associou à Diesel e lançou 'seu' perfume. Spirt of Brave. Foi filmado um curta metragem pelo diretor canadense Mark Zibert. A propaganda não está na tevê aberta brasileira.

É uma decadência jamais vista.

Embora tenha contratos longos como o da Nike, com duração até o Mundial de 2022, a imagem do jogador nunca esteve tão arranhada, abalada, descartada.

Culpa de ninguém.

A não ser dele mesmo...

(E hoje, dia 7 de junho, a NR Sports publicou uma nota oficial sobre todo o caso. E enfatiza que não houve rompimento de contrato por conta das acusações.

É verdade.

Como está no texto do blog, a Gillette desistiu da parceria que mantinha com Neymar depois do fiasco que foi a propaganda de pedido de desculpas, bem antes de surgir Najila e suas alegações de agressão e estupro.

Abaixo, a nota na íntegra.

A NR Sports, detentora exclusiva dos direitos de exploração comercial da imagem, nome e marcas do Atleta Neymar Jr. desde 2006, esclarece:

Em relação às notícias veiculadas hoje na imprensa acerca da “perda de patrocínios do Atleta Neymar Jr”, esclarecemos que não houve rompimento de nenhum contrato atualmente em vigor após a divulgação da grave acusação contrato o Atleta.

Em conjunto com alguns parceiros e patrocinadores a NR Sports está suspendendo algumas campanhas diante da gravidade das injustas acusações e, sobretudo, da categoria de marcas endossadas.

Todos, por questões óbvias, estão alertas e atentos ao desenrolar dos acontecimentos.

Outros parceiros decidiram não alterar o rumo das campanhas, declararam apoio público ao Atleta Neymar Jr. e seguem firmes em seus projetos de fortalecimento das marcas.

As equipes jurídicas da NR Sports e do atleta estão com uma força tarefa para abreviar a conclusão dos procedimentos policiais e comprovar a sua inocência.

Passados alguns dias da divulgação das acusações, todas as evidências divulgadas convergem para a inarredável conclusão de que o Atleta Neymar Jr. foi vítima de “Denunciação Caluniosa”, crime que está sendo apurado pelas Autoridades Policiais.

Até o presente momento esclarece a defesa do Atleta Neymar Jr. que não há nenhuma “denúncia” da pratica de qualquer crime, como indevidamente veiculado. Foram apenas noticiados (Boletim de Ocorrência já divulgado) à Autoridade Policial os fatos com “acusações”, que estão em fase de investigação.

Na data de ontem o Atleta Neymar Jr. prestou depoimento no Procedimento Investigatório que apura eventuais consequências pela publicação do seu vídeo, elaborado e divulgado, como já exposto exaustivamente, em razão da repercussão mundial das notícias, das consequências devastadoras pela ausência de uma resposta pública e direta e, sobretudo, como a única forma de se defender das injustas acusações.

Estamos seguros que em breve tudo será esclarecido.)