Cosme Rímoli Amanhã, o último recurso para Robinho escapar dos nove anos de prisão por estupro. Constrangedor até para a seleção

Amanhã, o último recurso para Robinho escapar dos nove anos de prisão por estupro. Constrangedor até para a seleção

Advogados de Robinho apelam para a última instância, para tentar reverter os nove anos de prisão decretados na Itália, por suposta participação em um estupro coletivo em 2013

  • Cosme Rímoli | Do R7

Robinho terá seu último recurso julgado. Pode ser condenado, de vez, a nove anos por estupro

Robinho terá seu último recurso julgado. Pode ser condenado, de vez, a nove anos por estupro

AFP

São Paulo, Brasil

"Estou rindo porque não estou nem aí."

"A mulher estava completamente bêbada, não sabe nem o que aconteceu."

"[...] Olha, os caras estão na m..."

"Ainda bem que existe Deus, porque eu nem toquei aquela garota."

"Vi o [nome de um amigo] e os outros f... ela, eles vão ter problemas."

"Não eu..."

"Lembro que os caras que pegaram ela foram [nome de amigo] e [nome de outro amigo]..."

"Eram cinco em cima dela."

"A polícia não pode dizer nada, eu direi que estava com você e depois fui para casa."

"Mas você também transou com a mulher?", pergunta o músico Jairo Chagas.

"Eu te vi quando colocava o pênis dentro da boca dela", insiste o músico.

"Isso não significa transar."

Os diálogos devastadores e autoincriminatórios são as principais provas para que a condenação de Robinho a nove anos de prisão, na Itália, por estupro, deva ser confirmada amanhã.

Advogados ouvidos pelo blog confirmam que a Corte de Cassação de Roma tem tudo para seguir indiciando o jogador brasileiro. Ele já foi condenado nas duas primeiras instâncias, e amanhã será a última.

O caso é chocante. Robinho foi acusado de haver participado do estupro coletivo de uma jovem de origem albanesa na boate Sio Café, na madrugada do dia 22 de janeiro de 2013.

Ao ser interrogado pela polícia italiana, em abril de 2014, o jogador negou o estupro. Apenas assumiu ter feito sexo oral com ela.

Só que suas declarações não convenceram os policiais. Com a permissão da Justiça italiana, as conversas telefônicas de Robinho foram monitoradas e gravadas. Até mesmo no seu carro havia aparelhos de gravação. 

Foi quando surgiu a confissão involuntária, e absolutamente dentro da lei.

Em novembro de 2017, ele foi condenado a nove anos de prisão.

Seus advogados entraram com recurso, alegando inocência, na Corte de Apelação de Milão. Em dezembro de 2020, foi confirmada a sentença, e Robinho, considerado culpado.

A última instância a analisar seu caso será a Corte de Cassação de Roma. 

Robinho assumiu publicamente ter traído a esposa. Mas não estuprado a jovem albanesa

Robinho assumiu publicamente ter traído a esposa. Mas não estuprado a jovem albanesa

Reprodução/Instagram

A defesa do jogador tentará a mesma estratégia do primeiro recurso: desqualificar a mulher que acusou o estupro. Na Corte de Milão, várias fotos dela com copos de bebidas alcoólicas foram apresentadas. Mas acabaram pesando, outra vez, as confissões, os diálogos de Robinho.

O jogador de 37 anos está sem entrar em campo desde agosto de 2020. O Santos tentou contratá-lo, apesar da acusação de estupro. Mas os patrocinadores declararam que não continuariam colocando dinheiro no clube caso Robinho fosse incorporado ao elenco.

A negociação foi desfeita.

Nenhum clube brasileiro teve coragem de negociar sua contratação.

Desde então, Robinho tem seguido recluso.

Ele é milionário.

Suas passagens por Real Madrid, Manchester City, Guangzhou Evergrande, Atlético Mineiro, Santos, Sivasspor e İstanbul Basaksehir garantem sua excepcional condição financeira. 

Ele vive com sua família em uma mansão no Guarujá, cidade litorânea perto de Santos.

O jogador não fala sobre o caso, e proibiu seus familiares de se posicionarem.

Assim como seu advogado Alexander Gutierres, que nada diz aos jornalistas, até que o caso seja concluído, amanhã. 

A grande pergunta é: se condenado definitivamente, Robinho será preso?

Advogados ouvidos pelo blog, que pediram para não ter o nome exposto, disseram que, na Itália e em alguns países europeus, é certeza.

Apesar de inúmeros amigos no futebol, nenhum jogador se posicionou a favor de Robinho

Apesar de inúmeros amigos no futebol, nenhum jogador se posicionou a favor de Robinho

Reprodução/Instagram

Já por aqui será muito difícil.

O crime vale para o território italiano.

Pelas leis brasileiras, nenhum indivíduo nascido aqui pode ser extraditado para cumprir pena em outro país.

No entanto, se Robinho for para o exterior e passar por algum país que tenha acordo de extradição com a Itália, será preso. Caso não consiga a inocência amanhã, ele fará parte da lista de criminosos condenados pela Justiça italiana.

Para que seja preso no Brasil, a Itália precisará solicitar a "transferência de execução de pena". Ou seja, que ele pague aqui pelo que teria feito lá.

Para que isso ocorra, será necessária a aprovação do Superior Tribunal de Justiça, em Brasília.

Não é algo comum.

Mas a pressão popular sobre Robinho poderá interferir.

Foi graças a ela que ele não voltou a jogar no Santos, em 2020.

Robinho disputou duas Copas do Mundo, a de 2006 e a de 2010.

Em toda a história da seleção, nunca houve um caso como esse.

A de um jogador acusado de estupro.

A chance de reviravolta no caso é quase nula.

Os nove anos de prisão têm enorme probabilidade de prevalecer...

Melhor do mundo da Fifa ostenta apartamento de R$ 52 mi; conheça

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas