Cosme Rímoli A triste decadência de Pato. De celebridade mundial a dispensado do futebol dos Estados Unidos

A triste decadência de Pato. De celebridade mundial a dispensado do futebol dos Estados Unidos

Aos 32 anos, Alexandre Pato soube que não ficará no Orlando City. Fez quatro jogos na atual temporada. Nenhum gol. Está livre no mercado. Situação inimaginável há 15 anos, quando foi campeão do mundo, aos 17 anos

  • Cosme Rímoli | Do R7

Pato é uma das maiores decepções do futebol brasileiro. Há 15 anos era disputado por gigantes europeus

Pato é uma das maiores decepções do futebol brasileiro. Há 15 anos era disputado por gigantes europeus

Mowa Press

São Paulo, Brasil

Mais um fracasso.

Esse é o balanço da temporada de Alexandre Pato no Orlando City. 

Em dez meses no futebol norte-americano, o jogador brasileiro conseguiu entrar em campo apenas quatro vezes. 

Não marcou um gol sequer.

Teve de enfrentar uma artroscopia no joelho direito e diversos problemas musculares. Mas nas poucas vezes que atuou, o rendimento foi muito fraco. 

Seu contrato não será renovado.  Mesmo ganhando salários baixos até para a Liga Norte-Americana, que expõe os vencimentos dos atletas. Pato assinou por US$ 272,7 mil por ano. Cerca de R$ 1,5 milhão. Ou R$ 125 mil mensais. Foi uma aposta do jogador, que tinha a promessa de grande aumento em 2022, se conseguisse atuar bem. Não conseguiu. Tanto que não continuará no clube.

A situação de Pato é constrangedora. Principalmente pelo jogador que ele prometia ser. 

Há 15 anos, o Internacional era campeão do mundo e o atacante, que tinha 17 anos, era apontado como uma das maiores revelações da história. Chegou a ser escondido enquanto não assinava seu contrato profissional, para não ser levado de graça por um gigante europeu. Barcelona, Manchester United, Inter de Milão, Real Madrid, entre outros, sondaram o paranaense de Pato Branco, de onde saiu seu apelido.

Muito técnico, inteligente, de dribles curtos, rápido, parecia que teria tudo para se firmar no futebol mundial.

Parecia o artilheiro ideal para as Copas do Mundo da África do Sul, em 2010; Brasil, em 2014; e na Rússia, em 2018. No mínimo.

Só que jamais foi a um único Mundial.

Pato nas revistas de fofocas na Itália. Com Barbara, filha do ex-primeiro ministro, Silvio Berlusconi

Pato nas revistas de fofocas na Itália. Com Barbara, filha do ex-primeiro ministro, Silvio Berlusconi

Reprodução/Diva

Foi para o Milan. Mas acabou se perdendo em uma vida muito voltada a cultivar a imagem de celebridade. Namorou a filha de Silvio Berlusconi, ex-primeiro ministro da Itália, e dono do Milan. 

De personalidade complexa, individualista, talvez por ter se tornado celebridade, não conseguiu render o que prometia. Foi repassado do Milan para o Corinthians. Voltou ao Brasil para ser convocado à Copa de 2014. Acabou rejeitado companheiros. Tite reclamava de sua pouca aplicação nos treinos. Virou reserva e perseguido pelas organizadas.

Foi para o São Paulo teve bom rendimento. Mas, sem Copa, quis voltar para a Europa. Foi um fiasco no Chelsea, no Villarreal. Também não agradou nem no fraquíssimo futebol chinês. Comprado por 18 milhões de euros, cerca de R$ 115 milhões. Ficou apenas dois anos. Rescindiu contrato.

Voltou para o São Paulo. Só que jogou mal e mostrou toda sua personalidade irritadiça ao ser cobrado pelo então treinador Fernando Diniz. Os dois pararam de se falar. Pato se transformou em reserva absoluto. Fez apenas 13 partidas na temporada 2020 e quatro gols. Procurou a diretoria e rescindiu seu contrato. 

Pato não fez esforço para ser aceito pelo time campeão do mundo. Conflito com Tite

Pato não fez esforço para ser aceito pelo time campeão do mundo. Conflito com Tite

Corinthians

Não quis o Internacional, que acenava com contrato de três anos.

Foi para os Estados Unidos, apostando no Orlando City, indicado por Kaká, seu amigo particular.

O desempenho foi outra vez fraquíssimo, daí a não renovação, como desejava.

Aos 32 anos, o atacante está livre.

Alexandre Pato. Mais uma desilusão. Desta vez no fraco futebol norte-americano

Alexandre Pato. Mais uma desilusão. Desta vez no fraco futebol norte-americano

Orlando City

Há dirigentes saudosistas do Internacional que defendem seu retorno.

Está milionário pelos salários e transações pelos clubes que passou.

Casado com Rebeca Abravanel, filha de Silvio Santos.

Alexandre Pato foi uma das grandes decepções da história do futebol brasileiro.

Culpa de avaliação precipitada, encantamento por se tornar uma celebridade, vaidade, contusões, falta de companheirismo. 

Um enorme desperdício...

Conheça a vida luxuosa que espera o agora aposentado Aguero

Últimas