Cosme Rímoli A dor, a revolta e o sofrimento de Messi pela derrota

A dor, a revolta e o sofrimento de Messi pela derrota

O melhor jogador do mundo não se conforma com  a vitória do Brasil. Reclama da arbitragem. Preserva os companheiros. Voltará em 2020

  • Cosme Rímoli | Do R7

A revolta de Messi com a arbitragem. E uma certeza estará na Copa América de 2020

A revolta de Messi com a arbitragem. E uma certeza estará na Copa América de 2020

Reprodução/Twitter

Belo Horizonte, Brasil

"Te dá raiva, fizemos um esforço grande, e

stamos jogando contra o Brasil, que tem grandes jogadores, está jogando em casa.

Todas as faltas vão para eles, cartão para a gente, para eles não, jogadas claras que não foram ver no VAR.

"Nesta Copa, cansaram de marcar toques de mão bobos, pênaltis bobos, e hoje nem sequer foram ao VAR.

"Você vai desanimando aos poucos.

"A arbitragem não nos respeitou hoje."

O desabafo é de Lionel Messi.

Mais uma vez, ele vivia a frustração de não ganhar um único título sequer com a Seleção Argentina principal.

O melhor jogador do mundo estava arrasado com a derrota para o Brasil. A eliminação da decisão.

Terá pela frente a constrangedora viagem para São Paulo, onde disputará o inútil terceiro lugar da Copa América.

Messi estava tenso, irritado e falante como poucas vezes na carreira.

"Foi a nossa melhor partida.

"Eles acharam um gol numa jogada de lado, que marcamos mal.

Gabriel Jesus termina definindo livre na área.

Tentamos sempre, tivemos a bola, eles não nos pressionaram.

O Brasil tem jogadores rápidos na frente e não conseguiram encaixar contra-ataques.

Tivemos situações para marcar, mas não conseguimos. Tivemos finalizações na trave, aquela bola que atravessa toda a área.f

"E os pênaltis que não marcaram para a Argentina."

Messi. A dor da derrota. Jamais ganhou com o time principal da Argentina

Messi. A dor da derrota. Jamais ganhou com o time principal da Argentina

Reprodução/Twitter

O jogador de 32 anos lastimava, mas fazia questão de pedir misericordia da imprensa argentina com os seus companheiros de time, muitos deles jovens, começando uma carreira na Seleção Argentina.

"Tomara que se respeitem esses garotos, porque fizeram um trabalho enorme, um sacrifício muito grande, mostraram que amam a seleção de verdade. Que se respeitem.

É um começo, esse é o futuro, podem ficar tranquilos que a Argentina vai continuar crescendo."

No final da entrevista teve de admitir.

"O grande favorito para o título da Copa América? Tenho de admitir que é o Brasil."

A boa notícia na derrota para os argentinos é a certeza: o meia está empolgado com a seleção do seu país como jamais esteve.

E terá uma chance ainda mais forte de conseguir o título inédito vestindo a camisa do seu país.

A próxima Copa América.

A partir de 2020 ela será disputada de quatro em quatro anos, para coincidir com a Eurocopa.

E ela será disputada na Argentina e na Colômbia.

Messi vai disputá-la.

Com o time que foi eliminado hoje.

Será a oportunidade de provar.

Que hoje o melhor do mundo não apenas chorou em vão...

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas