Cosme Rímoli A constrangedora saída de Hernanes do São Paulo

A constrangedora saída de Hernanes do São Paulo

Um dos ídolos do clube nos anos 2000 está saindo pela porta dos fundos. Rescindindo contrato milionário. Ele não aceita não ser útil

  • Cosme Rímoli | Do R7

Hernanes. Três vezes não ficou nem no banco. Pressão para que rescindisse seu contrato

Hernanes. Três vezes não ficou nem no banco. Pressão para que rescindisse seu contrato

Rubens Chiri

São Paulo, Brasil

Três milhões de euros, cerca de R$ 18 milhões.

E contrato de três anos.

Salário de R$ 1,1 milhão.

O dia do anúncio foi 29 de dezembro de 2018. 

Hernanes acertava para sua terceira passagem pelo São Paulo.

O então inseguro presidente Leco foi o responsável pela transação, pelo dinheiro investido no jogador de 33 anos.

Só que o retorno não foi o que todos esperavam. 

Até ele mesmo. 

Contratado para ser o grande maestro do São Paulo, acabou na reserva dos reservas, na ótica do técnico Hernán Crespo. Sem força física para manter a intensidade que o argentino deseja no meio-campo.

Desde o início do ano, a nova diretoria, apesar de respeitar o passado do jogador, queria a sua rescisão. Para economia dos cofres são-paulinos.

E ele sabia disso.

Entrou em apenas nove partidas, das 36 que Crespo comanda o clube. A enorme maioria saindo do banco e em jogos sem importância.

Hernanes seguia firme treinando, ficando no banco, orientando os companheiros nas preleções. Nos intervalos. Conversando, sendo ouvido, respeitado. Mas sem jogar.

O pior veio nos três últimos jogos do São Paulo, quando não foi sequer relacionado para o banco de reservas. 

Nada é por acaso no futebol.

Hernanes foi fundamental para o São Paulo não ser rebaixado em 2017

Hernanes foi fundamental para o São Paulo não ser rebaixado em 2017

Rubens Chiri/São Paulo

Era a senha do clube para que o jogador aceitasse um acordo pela rescisão de contrato. E Hernanes fisgou a isca.

O meio-campista de 36 anos, ainda quer jogar, pelo menos mais uma temporada, seja onde for. Mas não viraria as costar a R$ 6,6 milhões, que ainda tinha a receber até o final de seu contrato.

E, depois de muita conversa, Hernanes e a diretoria acertaram todos os detalhes da rescisão.

Deverá ser anunciada ainda hoje o rompimento.

E,em um futuro incerto, a despedida oficial do São Paulo.

Constrangedor para quem é um dos ídolos recentes.

Não merecia uma saída tão pequena.

Justo ele, que adora o apelido de 'Profeta' jamais profetizou que sua última passagem fosse tão ruim pelo Morumbi.

Hernanes ganhou duas vezes o Brasileiro, de 2007 e 2008. Fora fazer parte do elenco que quebrou o jejum de nove anos sem títulos, conquistando Paulista de 2021.

O presidente Casares reverencia. Mas não quis seguir pagando salário milionário a um reserva

O presidente Casares reverencia. Mas não quis seguir pagando salário milionário a um reserva

Reprodução/Instagram

Porém a sua mais importante participação foi no Brasileiro de 2017. O clube se encaminhava para o rebaixamento. Ele salvou o clube do vexame. Por isso acabou contratado no ano seguinte.

"Com certeza darei a minha parcela de contribuição, pois vencer para mim é questão de obrigação, ainda mais vestindo essa camisa muita pesada. O São Paulo é muito grande para ficar tanto tempo sem títulos.

"O que eu trago é a inconformidade com essa espera absurda de tempo por títulos. Esse sentimento que quero transmitir, focado e com certeza esse sentimento já é de grande valia. Aqui no São Paulo só está bem se está ganhando. Temos de estar inconformados até levantar um troféu e fazer campanhas dignas", disse na sua apresentação, em janeiro de 2019.

Só que ele não conseguiu corresponder as suas próprias expectativas.

Contusões, desgaste, perda de explosão muscular, de velocidade.

Hernanes não conseguiu superar as limitações da idade.

Situação que o São Paulo não previu ao assinar um contrato tão longo com o jogador.

"Hernanes é uma situação particular e privada que eu prefiro não falar. Talvez a diretoria ou o próprio Hernanes possa responder. Por respeito, acredito que não devo falar neste momento", disse Crepo, após o jogo contra o Racing, quarta-feira, no Morumbi.

A determinação de não mais colocar o meio-campo nem na reserva, já estava tomada, pela diretoria.

Para pressioná-lo a assinar sua rescisão.

Necessária, mas muito mal feita.

Deixando o ídolo sem opção.

"SP 23.05.2021! #tbt de um dia muito especial. São Paulo F.C. Campeão Paulista depois de 16 anos e ao lado de um grande ser humano, indiscutível talento da história do Tricolor: Hernanes, Profeta!

"Uma honra ter acompanhado sua linda trajetória desde a base até o profissional. Sempre estivemos #juntospelosaopaulo."

Escreveu o presidente Julio Casares, ontem à noite, depois de sacramentada a rescisão.

A trajetória pode ter sido linda.

Mas a despedida, lastimável...

De férias do futebol, Gabriel Jesus investe em cavalos de vaquejada

Últimas