Blog do Nicola Palmeiras encaminha venda de Artur e levará bolada com pontas

Palmeiras encaminha venda de Artur e levará bolada com pontas

Kevin também está sendo negociado; transferências somadas garantirão cerca de R$ 120 milhões ao Palmeiras

Artur enfim topou a venda para o Zenit e negócio deve ser anunciado nas próximas horas

Artur enfim topou a venda para o Zenit e negócio deve ser anunciado nas próximas horas

Cesar Greco/Palmeiras

O departamento financeiro do Palmeiras vai começar 2024 com o pé direito. É que, depois de enorme novela, a venda de Artur para o Zenit enfim avançou. E o Verdão também encaminhou a transferência de Kevin para o Shakhtar. Os dois negócios vão movimentar, sem bônus, 27,5 milhões de euros.

Artur será vendido por 15,5 milhões de euros fixos, mais três milhões em bonificações. Já o acordo de Kevin é de 12 milhões de euros, com outros três milhões atrelados a metas. 

Importante contar que o Palmeiras terá direito a 90% da transferência por Artur (o Red Bull Bragantino é dono dos outros 10%) e de 70% em relação a Kevin (o restante é do Desportivo Brasil). Desta maneira, dos R$ 147 milhões referentes aos 27,5 milhões de euros, vão sobrar ao Verdão cerca de R$ 120 milhões.

Nem Artur, nem Kevin eram titulares. Artur ainda jogou a maior parte da temporada, mas perdeu espaço após a eliminação para o Boca Juniors na Libertadores. Por sua vez, Kevin era tratado como uma enorme promessa, porém nunca recebeu moral do técnico Abel Ferreira. 

Luiz Henrique no Verdão? Desde o fim do ano passado, surgiu a especulação de que o atacante Luiz Henrique, do Betis, poderia pintar no Palmerias. Ele chegaria exatamente para a vaga de Artur, já que é canhoto e atua como ponta direita. Flamengo, Fluminense e Corinthians buscaram informações do atleta nos últimos dias.

Mas uma fonte alviverde assegurou ao blog que Luiz Henrique não faz parte dos planos. Não se descarta um outro reforço, mas é natural que Luís Guilherme, promovido da base no ano passado, se torne ainda mais importante ao longo de 2024.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas