Esportes Pia Sundhage afirma que o Brasil pode ir longe na Copa do Mundo

Pia Sundhage afirma que o Brasil pode ir longe na Copa do Mundo

Seleção brasileira estreia na competição nesta segunda (24), e a treinadora afirma que Marta está 100% pronta para o jogo

  • Esportes | Agência Brasil

Pia Sundhage afirma que o Brasil pode ir longe na Copa do Mundo

Pia Sundhage afirma que o Brasil pode ir longe na Copa do Mundo

Thais Magalhães/CBF

A técnica da seleção brasileira, a sueca Pia Sundhage, afirmou em entrevista coletiva concedida na madrugada deste domingo (23) que o Brasil pode ir longe na Copa do Mundo feminina. A declaração foi dada um dia antes da estreia da equipe canarinho na competição, a partir das 8h (horário de Brasília) desta segunda-feira (24). O confronto, que será contra o Panamá, vale pelo Grupo F e será disputado em Adelaide (Austrália).

 Compartilhe esta notícia no WhatsApp
 Compartilhe esta notícia no Telegram

“Estamos muito felizes com os dois últimos resultados, pois o jogo está na nossa linha de confiança. Podemos olhar para cada uma, é um pouco diferente de um ano atrás. Então, tivemos uma linha de começo similar e acho que o mais importante é achar que está tudo garantido. E, por favor, aproveitar o jogo. Se fizermos isso, teremos uma grande chance de vencer amanhã [contra o Panamá]. E, na verdade, nós vamos ganhar muitos jogos se juntarmos um ataque lindo a uma defesa muito sólida”, declarou Pia Sundhage.

Na entrevista, a técnica também falou da importância que jogadoras experientes, como a craque Marta, podem ter no decorrer da competição: “Marta é uma jogadora especial em um time especial, e acho que a palavra-chave é juntas. E, como todos vocês sabem, se temos muita energia na sala contagia, e é isso que está acontecendo com o time agora. Temos algumas jogadoras jovens e algumas jogadoras mais velhas, como a Marta, que têm experiência. Essa mistura, provavelmente, nos ajudará a vencer o campeonato”.

A entrevista também contou com a participação da lateral Tamires, que falou da necessidade de a equipe brasileira manter a união para buscar o tão sonhado título mundial: “Conversamos e falamos que ser vulnerável aqui, ter medo, é normal, faz parte do jogo. Vamos nos ajudar. O que não pode é ter preciosismo, uma querer ser melhor que a outra. O ego não pode falar mais alto, mas temos que estar juntas o tempo todo, pois Copa do Mundo se joga em equipe e se vence em equipe”.

Últimas