Para economizar, Cruzeiro dispensa avião e vai encarar viagem de ônibus

A difícil situação financeira do Cruzeiro vai mexer bastante com a logística do time já para o segundo jogo da temporada, neste sábado, pelo Campeonato Mineiro. Depois de estrear no Estadual com vitória no Mineirão sobre o Boa por 1 a 0, a equipe vai encarar sete horas de viagem de ônibus até Tombos, em vez de fazer o mesmo trajeto de avião fretado, como fazia antigamente.

A partida contra o time local, a Tombense, será neste sábado, às 19h30, na região sudeste de Minas Gerais, próxima à divisa com o Rio de Janeiro. A distância de Belo Horizonte até a cidade é de 370km, porém a viagem é longa por ser um percurso sinuoso e com rodovias com limite rigoroso de velocidade. A previsão é o deslocamento durar sete horas, enquanto no ano passado a delegação chegava ao mesmo destino em 45 minutos graças a um voo fretado.

"Vamos ter uma viagem longa, de ônibus, mas vamos lá para tentar fazer um bom jogo e vencer. Antigamente era (viagem de) avião. Agora, ônibus. Mas vamos lá, vamos lendo, vamos vendo filme, rezando, ligando para ver se aumentou o (número de) sócio-torcedor. É a nova realidade", comentou o técnico Adilson Batista. A equipe voltará para Belo Horizonte logo depois do jogo e receberá folga no domingo.

Em grave crise financeira, o Cruzeiro tem dívidas de R$ 800 milhões, ante uma receita prevista para o ano de R$ 80 milhões. O clube foi rebaixado no fim do ano passado para a Série B do Campeonato Brasileiro e para cortar as despesas, demitiu 98 funcionários, reduziu a frota de carros e renegociou os contratos de todos os jogadores com um novo teto salarial de R$ 150 mil.