Esportes Para cortar R$ 40 milhões em salários, Vasco anuncia reestruturação e demite 186

Para cortar R$ 40 milhões em salários, Vasco anuncia reestruturação e demite 186

Em grave crise financeira, o Vasco anunciou nesta sexta-feira medidas drásticas para recuperar suas contas. A diretoria do clube carioca divulgou um processo de reestruturação para reduzir a folha salarial em R$ 40 milhões. Para tanto, demitiu 186 funcionários. Além disso, transferiu parte da sede administrativa e suspendeu as modalidades olímpicas e paralímpicas do clube.

"O cenário é desafiador, mas estamos certos que chegou a hora de enfrentarmos com força e determinação os problemas e mazelas que há anos assolam nosso clube", disse a direção, em nota.

De acordo com o Vasco, as dívidas atingem cerca de R$ 720 milhões e são de curto prazo, em sua maioria. Para piorar a situação, a perda de receitas da TV, causada pelo rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro, deve alcançar R$ 100 milhões somente neste ano.

"Nosso endividamento líquido, atualmente girando em torno de R$ 720 milhões, encontra-se em níveis muito elevados e concentrados em curto prazo, a inadimplência generalizada com fornecedores torna o Vasco refém de penhoras judiciais, os atrasos de salários de atletas e funcionários se tornaram rotineiros, a antecipação de recursos, com comprometimento de receitas futuras, foi usada indiscriminadamente nos últimos anos e hoje é uma possibilidade praticamente exaurida."

A solução encontrada pela diretoria foi apresentar uma profunda reestruturação do clube. "Com foco na redução da folha de pagamentos e na maior eficiência e produtividade em todas as áreas do Vasco da Gama, o clube está implantando mudanças profundas em sua estrutura que incluem a extinção e/ou fusão de funções, diminuição de níveis hierárquicos e a integração física e operacional de equipes. Para alcançar esses objetivos, o clube conta com consultorias em finanças e gestão de alto padrão."

Neste processo de mudanças, a diretoria avisou que vai priorizar os departamentos de futebol profissional, futebol feminino e futebol de base. Assim, o clube cortou 186 funcionários, ou 35% da folha de pagamento. "O clube contratou empresa especializada de recolocação de pessoal para auxiliar esses profissionais no processo de transição de suas carreiras."

Outra mudança atingiu a sede administrativa, que será transferida para um imóvel cedido por comodato, sem cobrança de aluguel, no centro do Rio de Janeiro. "A nova sede concentrará as funções administrativas do Clube. Permanecerão em São Januário o departamento de futebol de base, departamento de patrimônio, departamento de esportes olímpicos e paralímpicos, departamento de comunicação (Secretaria), o Colégio Vasco da Gama, e o Centro de Memória. O departamento de futebol profissional e o departamento de desportos náuticos seguem em suas atuais sedes no CT do Almirante e sede náutica da Lagoa, respectivamente."

O clube também anunciou o fechamento temporário da sede do Calabouço e a suspensão dos esportes olímpicos e paralímpicos. "O Remo, esporte fundador do clube, e as modalidades paralímpicas serão mantidos com apoio financeiro de vascaínos até que projetos incentivados sejam implantados."

Para recuperar suas finanças, o clube também conta com a contratação de empresas de consultoria e a ajuda de parceiros. "A Diretoria de Integridade e Compliance está revisando todos os contratos do Clube, com especial atenção para aqueles de duração superior a um ano, com valores mais expressivos, ou alvos de denúncias. O trabalho será acompanhado pelo Conselho Fiscal e suas conclusões serão apresentadas aos Conselhos do Clube."

Últimas