Esportes Osaka vence Brady com facilidade e conquista o Aberto da Austrália pela 2ª vez

Osaka vence Brady com facilidade e conquista o Aberto da Austrália pela 2ª vez

A japonesa Naomi Osaka, número 3 do mundo, venceu o Aberto da Austrália neste sábado, ao derrotar na final a americana Jennifer Brady (24ª) por 6/4 e 6/3. Ela foi campeã do torneio australiano pela segunda vez e conquistou, aos 23 anos, o seu quarto título de Grand Slam na carreira.

Com o triunfo, o seu 21ª consecutivo no circuito mundial, a jovem se torna apenas a 16ª mulher da Era Aberta do tênis e vencer quatro Grand Slams e a primeira desde Monica Seles, no início dos anos 1990, a triunfar nas quatro primeiras finais de torneios deste porte que disputou. A última derrota de Osaka aconteceu em fevereiro do ano passado, há mais de um ano, na Fed Cup.

Osaka, que só viveu certos momentos de oscilação na segunda metade do primeiro set, foi muito superior a Brady. A ex-número 1 do mundo, dona dos troféus do US Open 2018 e 2020, e do Aberto da Austrália de 2019, ficará em segundo lugar no ranking da WTA na segunda-feira, dia da atualização. Com o vice, a americana, por sua vez, subirá para o 13º posto, sua melhor colocação na carreira.

Mesmo sem jogar seu melhor jogo, a japonesa, que vinha de uma contundente vitória sobre a veterana Serena Williams, foi dominante em quadra e provou estar alguns níveis acima de sua rival. Enquanto em seu confronto anterior, nas semifinais do último US Open, Osaka venceu em uma partida mais equilibrada, a final deste sábado foi única.

"Eu não pude jogar meu último Grand Slam com o público, então ver todas essas pessoas nas arquibancadas significa muito para mim", disse ela depois de fechar uma final que durou uma hora e meia.

Osaka queria fechar o jogo rapidamente e no segundo set conseguiu 4/0 a favor. Brady não desistiu e conseguiu se aproximar com uma quebra de saque no quinto game, mas a japonesa estava certa de sua vitória e confirmou seu serviço a vitória com autoridade.

Embora tenha sido derrotada, Brady abriu um novo caminho em uma corrida notável depois de ser uma das 72 jogadoras incapazes de treinar durante suas duas semanas de quarentena por conta dos protolocos de covid-19 no torneio australiano.

"Primeiro eu gostaria de parabenizar Naomi em mais um título de Grand Slam", afirmou a jogadora de 25 anos. "Ela é uma inspiração para todos nós e o que ela está fazendo para o jogo é incrível, levar o esporte para fora, e espero que as meninas em casa estejam assistindo e se inspirem no que ela está fazendo", acrescentou.

Últimas