Esportes Orçamento 'gordo' para 2021 pode derrubar a fama do América-MG de time 'iô-iô'

Orçamento 'gordo' para 2021 pode derrubar a fama do América-MG de time 'iô-iô'

A participação na Copa do Brasil marcou mais um capítulo numa história recente de oscilação do América-MG e pode ajudá-lo a se tornar um clube mais regular. Depois de ficar sem divisão nacional em 2007 e cair no Campeonato Mineiro naquele mesmo ano, conquistou o Módulo II Mineiro em 2008 e a Série C do Brasileiro de 2009. Já em 2010, foi quarto colocado na Série B, mas a participação no Brasileirão durou apenas uma temporada. Ainda disputou a elite nacional em duas oportunidades, 2016 e 2018, com direito a título da Série B de 2017 entre elas. Em paralelo, voltou a ser campeão estadual em 2016, o que não acontecia desde 2001.

Este sobe e desce na elite lhe rendeu a fama de "time iô-iô" que a diretoria espera reverter agora com um orçamento que jamais teve para a temporada 2021. Para quem no início do ano projetava faturar apenas R$ 5 milhões com receita de premiação, os números cresceram muito. Por chegar às semifinais, o clube ficou com R$ 17 milhões.

O orçamento de 2020 do clube previa R$ 37 milhões de receita bruta e custo do futebol em R$ 22 milhões. Para a próxima temporada, prestes a carimbar o acesso, ele deve receber mais R$ 50 milhões de direitos de televisão. O clube, portanto, vai ter uma receita de R$ 67 milhões.

É claro que a situação poderia ser ainda melhor em termos financeiros, caso o América-MG chegasse à final da Copa do Brasil porque daria garantiria mais R$ 22 milhões, mas o time caiu com a derrota por 2 a 0 para o Palmeiras, na noite de quarta-feira, no Independência.

Antes de fazer planos sobre como gastar o dinheiro extra acumulado em 2020, um ano atípico por causa da pandemia da covid-19, o clube precisa confirmar seu acesso à elite. Mas a vaga está nas suas duas mãos. Com 60 pontos ocupa a vice-liderança, dois atrás da líder Chapecoense.

Neste momento, o time mineiro tem oito pontos na frente do Juventude (52) em terceiro e nove do quarto colocado, o Cuiabá com 51. E ainda o time dirigido por Lisca vai disputar mais sete jogos, o primeiro deles diante do Guarani, no próximo sábado, em Campinas, pela 32.ª rodada da Série B.

Últimas