Olimpíadas Veja 5 lições que estão por trás do gol de pênalti de Andressa Alves

Veja 5 lições que estão por trás do gol de pênalti de Andressa Alves

Atacante que ficaria de fora da Olimpíada de Tóquio mostrou resiliência, personalidade e confiança para voltar a ser protagonista no time

  • Olimpíadas | Paulo Guilherme, do R7

Andressa Alves cobra pênalti para o Brasil contra a China observada por Marta

Andressa Alves cobra pênalti para o Brasil contra a China observada por Marta

Sam Robles/CBF/Divulgação - 21.07.2021

A goleada do Brasil sobre a China na estreia do futebol feminino na Olimpíada de Tóquio 2020 marcou, entre outras coisas, pela redenção da jogadora Andressa Alves. Ela fez o quarto gol da seleção brasileira na vitória por 5 a 0 cobrando pênalti. O chute rasteiro no canto esquerdo da goleira adversária espantou vários fantasmas e mostrou algumas lições de resiliência, empatia e confiança.

1) Resiliência

Andressa Alves já chegou a ser apontada como possível sucessora de Marta. Canhota, habilidosa, dona de um chute potente, em muito lembra a camisa 10 da seleção feminina. Na seleção desde 2012, Andressa no entanto nunca conseguiu se firmar no time, apesar de ter uma carreira de destaque internacional (ela jogou três temporadas no Barcelona e está há dois anos na Roma). Após a preparação final da equipe em Portland (EUA), Andressa acabou não sendo chamada na lista inicial da técnica Pia Sundhage. A treinadora elegeu 18 atletas para levar para Tóquio e o nome de Andressa Alves surgiu apenas na relação das quatro suplentes que iriam acompanhar a equipe. Ou seja, ela só jogaria a Olimpíada se alguma jogadora fosse cortada já no Japão.

Apesar da frustração, Andressa não se rebelou, não se manifestou nas redes sociais, aceitou a situaçãoe viajou com o grupo para Tóquio nessa situação de mera coadjuvante. Quatro dias depois, no entanto, a Fifa mudou a regra permitindo que cada equipe inscrevesse não mais 18, mas 22 jogadoras. Assim, as quatro suplentes, incluindo Andressa, passaram a integrar o elenco da seleção olímpica. 

2) Dedicação

A jogadora seguiu treinando forte no Japão e de mera acompanhante do time passou a ser a primeira opção da treinadora para entrar em campo. "Eu me preparei muito. Quando saiu a lista, fiquei triste. Mas é isso. Deus surpreende de formas que não imaginamos. De 18 jogadoras passou 22 atletas e a Pia me deu chance", disse. Assim, Andressa Alves substituiu a titular Duda no segundo tempo do jogo. Duda sentiu a estreia em uma partida tão importante. "Estreia é sempre nervoso mesmo", afirmou Andressa nesta quinta-feira (22).

3) Personalidade

Andressa Alves mostrou personalidade quando sofreu o pênalti, pegou a bola assim que ouviu o apito da árbitra e pediu para as companheiras para ela cobrar. A capitã Marta, cobradora principal do time, deu autorização, assim como Debinha, a segunda na lista de preferência para executar o pênalti. Andressa tinha perdido um pênalti na Copa do Mundo de 2019 no jogo contra a Jamaica e precisava dessa redenção.

4) Empatia

A postura de Marta também mostrou como é importante uma liderança como a dela dentro de campo. Marta percebeu a importância daquele momento para Andressa Alves e como um gol faria bem para a companheira e para o grupo. "A Andressa bate muito bem, senti que ela queria muito, e por toda essa situação achei legal que ela cobrasse",  justificou Marta. "É bom que agora a gente pode contar com elas todas. Aqui não tem vaidade, aqui tem uma equipe que vai trabalhar do começo ao fim juntas. Fiquei feliz que ela fez o gol."

Jogadoras do Brasil comemoram vitória sobre a China no futebol feminino

Jogadoras do Brasil comemoram vitória sobre a China no futebol feminino

Kohei CHIBAGARA / AFP - 21.07.2021

5) Confiança

As demais jogadoras comemoraram muito o gol com Andressa. A própria jogadora agora é puro sorriso e confiança para o resto do torneio. O Brasil volta a jogar neste sábado (24) contra a Holanda, um adversário muito difícil. Atuais vice-campeões do mundo, as holandesas venceram na estreia a seleção de Zâmbia por 10 a 3. Quem vencer esse confronto deverá terminar em primeiro lugar no grupo. "Elas são muito fortes fisicamente, mas também temos uma defesa muito segura", avaliou Andressa Alves.

Últimas