Olimpíadas Tricampeão olímpico é suspenso por destruir exame antidoping

Tricampeão olímpico é suspenso por destruir exame antidoping

Nadador chinês Sun Yang está fora dos Jogos Olímpicos de Tóquio, após receber uma suspensão de quatro anos e três meses

AFP
Sun Yang está fora dos Jogos Olímpicos de Tóquio

Sun Yang está fora dos Jogos Olímpicos de Tóquio

Manan VATSYAYANA / AFP

O nadador chinês Sun Yang está fora dos Jogos Olímpicos de Tóquio, após receber uma suspensão de quatro anos e três meses, pronunciada nesta terça-feira (22) pelo Corte Arbitral do Esporte (CAS na sigla em inglês ou TAS na sigla em francês), por ter destruído uma amostra de seu sangue com um martelo em um exame antidoping, anunciou a entidade. 

Aplicada a partir de 28 de fevereiro de 2020, essa suspensão terminará em junho de 2024, pouco antes do início dos Jogos de Paris, quando Sun Yang terá 32 anos. 

Em fevereiro de 2020, o CAS já havia punido o atleta com oito anos de suspensão, a pena máxima possível, mas para espanto geral, o Tribunal Federal da Suíça, o órgão jurídico máximo do país, anulou a suspensão em dezembro por "ação tendenciosa de um árbitro CAS". 

O Tribunal Federal, que não julgou o mérito da causa, citou as postagens no Twitter racistas e contra os chineses do presidente do grupo de juízes, Franco Frattini, ex-chefe da diplomacia italiana, para denunciar a crueldade infligida aos animais na China, apenas durante a investigação do caso de Sun Yang. 

Sun Yang

Sun Yang

Gabriel Bouy/AFP - 8/8/2016

Depois de uma nova audiência em maio, o CAS confirmou a suspensão nesta terça-feira, embora reduzindo sua duração: quatro anos, aos quais se somam três meses por violação anterior do regulamento antidoping.

Um novo recurso perante os tribunais comuns suíços não significará a suspensão da sanção, o que impede a participação de Sun Yang nos Jogos de Tóquio. 

Em 2014 e em grande sigilo, Sun Yang já testou positivo para um estimulante (trimetazidina), embora a sanção só tenha sido divulgada após o cumprimento da punição. 

Idolatrado em seu país e garoto propaganda de grandes marcas, Sun Yang possui três medalhas de ouro olímpicas, duas em Londres-2012 (400m e 1500m estilo livre) e uma em Londres-2016 (200m), além de onze títulos mundiais. 

A Federação Chinesa de Natação informou que os nadadores que conquistaram títulos no Mundial de 2019 em Gwangju se classificaram automaticamente para os Jogos de Tóquio (23 de julho a 8 de agosto).

Filho único de uma família de atletas, o nadador ficou conhecido internacionalmente no Campeonato Mundial de Xangai 2011, quando aos 19 anos bateu o recorde mundial dos 1.500 m livres, que depois melhorou e continua sendo o recordista da distância, bem como dos 800 m.

Sua participação no Rio-2016 foi polêmica e ele teve que enfrentar a hostilidade de seus rivais, como o australiano Mark Horton, que o descreveu como "dopado" antes de ficar com o título nos 400m livres. 

Normalmente impassível, o nadador chinês começou a chorar e respondeu vencendo os 200m. 

O nadador francês disse que se sentia "desgostoso de ver pessoas trapaceando nos pódios." 

Ao fazer um exame em sua residência em setembro de 2018, Sun Yang destruiu com um martelo uma amostra de sangue, argumentando em sua defesa que os responsáveis pelo exames não mostraram "os documentos que provavam sua identidade". 

A Federação Internacional de Natação (FINA) deixou Sun Yang sem punição citando erros na aplicação do exame, mas foi a WADA que apelou desta decisão junto ao CAS.

Últimas