Olimpíadas Brasil mandará apenas dois atletas para a cerimônia de abertura

Brasil mandará apenas dois atletas para a cerimônia de abertura

Segundo o COB, decisão foi tomada em função do cenário de pandemia. Bruninho (voleibol) e Ketleyn Quadros (judô) vão desfilar

  • Olimpíadas | Do R7

Bruninho com a roupa da cerimônia de abertura

Bruninho com a roupa da cerimônia de abertura

Miriam Jeske/COB

O COB (Comitê Olímpico Brasileiro) informou na manhã desta quinta-feira (22) que a delegação brasileira mandará apenas dois atletas para a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020. A decisão foi tomada levando em conta os riscos de contaminação pela covid-19.

Segundo a confederação, os porta-bandeiras Bruninho (voleibol) e Ketleyn Quadros (judô) serão acompanhados pelo chefe de missão Marco La Porta e por mais um oficial administrativo.

Ketleyn Quadros será a outra porta-bandeira do Brasil

Ketleyn Quadros será a outra porta-bandeira do Brasil

Gaspar Nóbrega/COB

Veja a nota oficial

O Time Brasil participará da Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 nesta sexta-feira, dia 23, representado pelo número mínimo exigido de atletas e oficiais.

Os porta-bandeiras Bruno Rezende (voleibol) e Ketleyn Quadros (judô) serão acompanhados pelo Chefe de Missão Marco La Porta e por mais um oficial administrativo.

A decisão foi tomada levando-se em consideração a segurança dos atletas brasileiros em cenário de pandemia, minimizando riscos de contaminação e contato próximo, zelando assim pela saúde de todos os integrantes do Time Brasil.

A missão brasileira respeita a importância e simbolismo da Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos. Bruno e Ketleyn serão legítimos representantes de toda a delegação e irão honrar os mais elevados Valores Olímpicos ao entrarem com a Bandeira do Brasil no Estádio Olímpico de Tóquio.

Últimas