Esportes Mozart fala em gosto amargo no Cruzeiro e acusa árbitro: 'Teve influência direta'

Mozart fala em gosto amargo no Cruzeiro e acusa árbitro: 'Teve influência direta'

O árbitro paranaense Rodolpho Toski Marques, da Fifa, entrou na mira de Mozart Santos. O técnico do Cruzeiro culpou o juiz pelo empate por 3 a 3 com o Botafogo neste sábado à tarde, no estádio Engenhão, no Rio de Janeiro, pela 11ª rodada da Série B do Brasileiro.

"Infelizmente sofremos o empate aos 47. Mais uma vez estando na frente, fizemos três gols, mas mais uma vez sofremos três gols. Não gosto de citar a arbitragem, mas hoje teve uma influência direta. Buscamos o empate e a virada. Não foi nem nos episódios dos pênaltis, mas no contexto geral do jogo. Em escanteios, inversão de falta, na minha expulsão... O Rodolpho teve influência total no resultado", criticou Mozart Santos, expulso durante o jogo.

O resultado, descrito pelo treinador como gosto amargo, deixou o Cruzeiro no 13.º lugar com 11 pontos, a quatro da zona de rebaixamento."Empate com gol amargo. Merecíamos ganhar. O desempenho coletivo foi bom. Mas não podemos lamentar. Temos que aproveitar a semana e recuperar os jogadores. Em 30 dias que estou aqui, fizemos nove jogos. Uma maratona. É aproveitar bem a semana e nos preparar da melhor maneira possível para o jogo contra o Avaí", completou o comandante celeste.

Eleito melhor em campo, por causa dos dois gols decisivos, o atacante Moreno não escondeu a satisfação pelo boa atuação. "Fiz os gols e acho que ajudei o time. Isso que é mais importante", resumiu.

Na 12ª rodada da Série B, no sábado (17), às 16h30, o Cruzeiro receberá o Avaí, no Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

Últimas