Esportes Membro do conselho executivo do Comitê Olímpico aponta Japão 'encurralado'

Membro do conselho executivo do Comitê Olímpico aponta Japão 'encurralado'

Kaori Yamaguchi, membro do conselho executivo do Comitê Olímpico Japonês, criticou, nesta sexta-feira, a realização dos Jogos, com início previsto para daqui 49 dias. Segundo a ex-judoca, em editorial publicado na agência Kyodo News, o país asiático "está encurralado" e sofre grande pressão popular para que os Jogos Olimpícos e Paralímpicos sejam cancelados.

"A Olimpíada não deveria ser um festival de paz? Trabalhar pela paz não é uma tarefa fácil. Tudo começa com um diálogo tenaz com pessoas que têm pontos de vista diversos. Se abandonarmos esse processo, a Olimpíada não terá sentido", afirmou a dirigente, que conquistou a medalha de bronze em Seul/1988 e outras cinco em campeonatos mundiais.

Um dos movimentos que demonstram o descontentamento do povo japonês com a realização dos Jogos apresentou uma petição pedindo o cancelamento da competição com 350 mil assinaturas. Organizadores e o governo continuam garantindo a realização do evento, apesar das pressões.

"O oposto da paz é uma abordagem linha-dura e teimosa baseada na visão de que as pessoas podem estar dizendo todo tipo de coisa, mas assim que a Olimpíada começar, tudo ficará bem. Eu entendo que os organizadores podem estar se sentindo confusos com a proximidade da abertura da Olimpíada, mas há processos que não devem ser omitidos", concluiu Yamaguchi.

Últimas