Mais Esportes Chile e Peru duelam para quebrar jejum e voltar a decidir Copa América

Chile e Peru duelam para quebrar jejum e voltar a decidir Copa América

Santiago, 28 jun (EFE).- Distantes da decisão da Copa América há 28 e 40 anos, respectivamente, as seleções de Chile e Peru duelam nesta segunda-feira às 20h30 (horário de Brasília), no Estádio Nacional de Santiago, pelo direito de ocupar primeira vaga na final do torneio. Anfitriões e invictos, os jogadores da 'Roja' estão a duas vitórias de garantir inédito título continental. Para isso, primeiro, terão que superar o chamado "Clássico do Pacífico", contra um rival político histórico. No século 19, chilenos entraram em guerra contra peruanos e bolivianos, por regiões estratégicas no Deserto do Atacama. No fim do conflito, terminou com vitória do país de bandeira vermelha, azul e branca, que anexou assim as regiões de Tarapacá e Antofagasta. O Chile alcançou final pela últiam vez em 1987, perdendo para o Uruguai por 1 a 0, no estádio Monumental de Núñez. Os peruanos, por sua vez, não decidem o título desde 1975, quando levaram a melhor sobre a Colômbia em três partidas, na segunda conquista do país - a outra foi em 1939. Para o jogo, a seleção comandada por Jorge Sampaoli segue confiando no trio de craques que vem desequilibrando na Copa América, Jorge Valdivia, Arturo Vidal e Alexis Sanchéz. O primeiro vem brilhando pelas belas jogadas, o segundo é um dos artilheiros com três gols e o terceiro vem incomodando muito os rivais. A principal dúvida para os chilenos no jogo é quanto a escalação do zagueiro Gonzalo Jara, protagonista da polêmica "dedada", que provocou a expulsão do uruguaio Edinson Cavani, na partida das quartas de final. O atleta do Mainz 05 será julgado pela Conmebol e pode até ser excluído do torneio. Caso o defensor fique de fora, o favorito a entrar na equipe titular é Miiko Albornoz, e José Rojas é a outra opção. Curiosamente, ambos são laterais de origem, o que faria com que Sampaoli adaptasse uma nova forma de jogar para sua seleção. Outro dos quartro técnicos argentinos na semifinal, Ricardo Gareca terá os volantes Carlos Lobatón e Josepmir Ballón, à disposição, já que ambos cumpriram suspensão na vitória sobre a Bolívia por 3 a 1, pelas quartas de final. Com a dupla em campo, o lateral-esquerdo Yoshimar Yotún, que atuou improvisado, e o volante Edwin Retamozo deverão retornar para o banco de reservas peruano. A principal dúvida do antigo técnico do Palmeiras é no setor ofensivo, em que o trio formado por Claudio Pizarro, Jefferson Farfán e Paolo Guerrero - outro artilheiro do torneio, com três gols -, deverá ser desmontado, com a saída do primeiro para a entrada do meia Joel Sánchez. O duelo desta segunda-feira no Estádio Nacional de Santiago será o 20º entre Chile e Peru na Copa América. Os anfitriões deste próximo encontro levam vantagem no confronto direto, com sete vitórias. Os visitantes de amanhã vencerem seis, e houve seis empates. O último duelo aconteceu quatro anos atrás, na fase de grupos da edição disputada na Argentina, com a 'Roja' vencendo por 1 a 0, com gol de André Carrillo, contra. A 'Blanqirroja' não sabe o que é êxito desde 1993, quando levou a melhor também pelo placar simples, com o meia José del Solar marcando. Prováveis escalações. Chile: Bravo; Isla, Jara (ou Albornoz), Medel e Mena; Díaz, Aránguiz, Vidal e Valdívia; Vargas e Sánchez. Técnico: Jorge Sampaoli. Peru: Gallese; Advíncula, Zambrano, Ascues e Vargas; Lobatón, Ballón e Cueva; Farfán, Pizarro (ou Sánchez) e Guerrero. Técnico: Ricardo Gareca. Estádio Nacional de Santiago (Chile). EFE gs/bg

Últimas