Esportes Machucados, Marinho e Soteldo desfalcam o Santos contra o Grêmio, em Porto Alegre

Machucados, Marinho e Soteldo desfalcam o Santos contra o Grêmio, em Porto Alegre

Além de abatido emocionalmente pela perda da Copa Libertadores para o Palmeiras, sábado, no Maracanã, o time do Santos vai enfrentar o Grêmio, nesta quarta-feira, às 16 horas, em Porto Alegre, desfalcado de Marinho e Soteldo, dois de seus principais jogadores.

Os dois atacantes saíram da decisão da competição sul-americana machucados. Exames constataram que uma entorse causou um edema no ligamento colateral medial do tornozelo esquerdo de Marinho, enquanto Soteldo sofre com dores no músculo adutor da coxa direita.

A delegação santista viajou nesta terça-feira para o Sul, após o treinamento. O técnico Cuca deverá formar a equipe com: John; Pará, Laércio, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Sandry e Lucas Braga; Madson (Jean Mota), Kaio Jorge e Arthur Gomes.

Com a derrota para o Palmeiras, o Santos ficou sem vaga garantida na próxima Libertadores. O time está em 11º lugar na tabela, com os mesmos 45 pontos de Athletico-PR (8º colocado), Ceará (9º), Corinthians (10º) e Atlético-GO (12º). Restam seis jogos para os santistas. Caso Palmeiras e Grêmio permaneçam entre os seis primeiros colocados até o fim, a Libertadores vai classificar até o oitavo colocado. Palmeiras e Grêmio disputam a final da Copa do Brasil no fim deste mês.

No sábado, em Goiânia, o adversário vai ser o Atlético-GO, concorrente direto à vaga no principal torneio internacional.

Na sequência, dia 13, o rival será o Coritiba, que luta para fugir do rebaixamento, enquanto que no dia 17 está previsto o clássico com o Corinthians. A caminhada não prevê tempo adequado de recuperação. No dia 21, o Santos faz duelo com o Fluminense. Esses três jogos serão na Vila. O último compromisso ocorre em Salvador, frente ao Bahia, que luta para não ser rebaixado.

Como o calendário do futebol brasileiro não permite festejar as conquistas nem lamentar demais as derrotas, o Santos, se quiser voltar a sonhar com o quarto título da Libertadores na próxima temporada, precisará mostrar reação pouco mais de 96 horas após a dolorida derrota, com gol aos 53 minutos do segundo tempo, diante do Palmeiras.

Últimas