Esportes Luxemburgo diz querer ficar dois anos no Vasco para 'brigar' por coisas grandes

Luxemburgo diz querer ficar dois anos no Vasco para 'brigar' por coisas grandes

Vanderlei Luxemburgo cravou dia desses que vai salvar o Vasco do rebaixamento no Brasileirão. Garantiu aos torcedores que a queda estava fora de cogitação. Nesta sexta-feira, após derrota no clássico diante do Flamengo, por 2 a 0, e vendo a zona de perigo se aproximar, o treinador voltou a esbanjar confiança. Positivo, afirmou que deseja permanecer no clube por ao menos dois anos para "brigar" por coisas maiores não apenas no patamar nacional, mas também em competições sul-americanas.

"Não quero ficar um ano no Vasco, quero ficar dois e brigar na parte de cima da tabela", afirmou, elogiando o clube e já prevendo como será a próxima temporada. "Com um grande time, reestruturado. Quero isso para terminar a carreira na elite do Brasil e América do Sul, com o Vasco disputando Libertadores e grandes competições sul-americanas", divagou.

A realidade, porém, inspira bastante cuidado. O Vasco beira o rebaixamento e precisa urgentemente voltar a vencer. O próximo compromisso é um confronto direto com o Fortaleza, hoje na frente dos cariocas por um ponto. Os cariocas estão com 37 pontos.

"O que cabe a nós é manter o time na Primeira Divisão e buscar o Vasco que nós conhecemos, que é grandioso, que a gente sente orgulho de vestir a camisa", enfatizou o treinador. "Esse Vasco que nós queremos resgatar."

Depois de irritar os vascaínos ao declarar que o Flamengo "está em outro patamar" após a derrota no clássico, Luxemburgo se "explicou" nesta sexta-feira. Ele exaltou o Vasco e tentou amenizar o clima ruim com alguns torcedores.

"A grandeza do Vasco é igual do Flamengo. Essa camisa pesa demais, tem grandes conquistas, como o Flamengo. O que eu quis dizer é que foi nesse jogo, mas a rivalidade já estava no contexto", minimizou.

E foi repetitivo para se defender. "A grandeza do Vasco ninguém vai tirar. Você pode entrar num jogo como o de ontem e ganhar. Igualamos no segundo tempo e fomos para o pau. O Vasco não pode se sentir menor que o Flamengo nunca."

Últimas