Esportes Luis Fabiano diz que daria 'porrada' se estivesse no 7 a 1, na Copa de 2014

Luis Fabiano diz que daria 'porrada' se estivesse no 7 a 1, na Copa de 2014

Ex-jogador da seleção deu entrevista e revelou que, mesmo não estando em campo, teve sensação igual à dos jogadores 

Agência Estado - Esportes
Luis Fabiano foi convocado pela última vez para a seleção em 2013, para um amistoso contra a Inglaterra

Luis Fabiano foi convocado pela última vez para a seleção em 2013, para um amistoso contra a Inglaterra

Reprodução/Instagram/@luisfabianooficial

Ídolo do São Paulo e campeão pela seleção brasileira, Luis Fabiano nunca poupou palavras ao expressar suas opiniões, dentro e fora dos gramados. Desta vez, o ex-atacante contou experiência vivida durante o 7 a 1, na Copa do Mundo de 2014, com base em sua visão como torcedor, e disse que, pelo nervosismo, não lidaria bem com o resultado elástico.

"Depois do terceiro [gol da Alemanha], eu dei uma desanimada, saí da sala", conta Luis Fabiano, em entrevista ao Flow Sport Club. "Já estive na seleção. Não estava na Copa, mas sou jogador, e é o mesmo sentimento dos que estavam lá no campo. Uma sensação ruim, estranha", continua. "Se eu estivesse dentro de campo, já ia despirocar [com a derrota]. Porrada e tudo o mais, porque não tinha jeito. É muito nervosismo. Os alemães só pararam depois do sétimo [gol]", contou o ex-jogador.

Luis Fabiano disputou apenas uma Copa do Mundo, em 2010, convocado pelo técnico Dunga. Naquela edição, o atacante marcou três gols, contra a Costa do Marfim e o Chile. Após a eliminação para a Holanda, nas quartas de final daquela edição, o jogador não foi mais convocado para a seleção, que iniciava um processo de reestruturação e rejuvenescimento.

"Não dá para saber se com eles [Ganso e Neymar] em campo a história ia ser diferente contra a Holanda, se viraria o placar ou seria a mesma história. Eles ainda eram muito novos. Já foi...", comenta.

Além disso, ele se mostrou confiante em uma revanche do Brasil contra a Alemanha na Copa do Mundo de 2022. "Essa Alemanha [de 2022] não bota medo em ninguém. Eu acho que dá para devolver [o 7 a 1], quem sabe um 7 a 0?", brincou Luis Fabiano.

Lateral francês aumenta lista de jogadores com problemas na Justiça

Últimas