Esportes Lucas Braga festeja a sonhada noite de herói pelo Santos: 'Mágica, maravilhosa'

Lucas Braga festeja a sonhada noite de herói pelo Santos: 'Mágica, maravilhosa'

Lucas Braga é santista desde criança. De ir à arquibancada torcer pelo time. Como todo amante de futebol, sempre sonhou um dia se tornar um jogador profissional e viver um dia de herói. De preferência pelo time de coração. Ele precisou de 35 minutos para concretizar o sonho, na Vila Belmiro, e comemorou bastante após garantir a vitória sobre o Defensa y Justicia, por 2 a 1, nesta terça-feira, pela Copa Libertadores.

Com um gol e uma assistência, o jovem atacante de 23 anos, enfim, teve sua noite de Neymar. Lucas acompanhava os jogos do Santos na campanha do tricampeonato da Libertadores, em 2011, quando tinha apenas 14 anos. Engrossava o coro na hora de gritar o nome do ídolo, hoje no PSG. Sempre confiante que um time poderia estar do outro lado e ajudando o Santos.

A fama ainda está longe de vir. Mas o dia de herói, esse ele finalmente pôde festejar. "Foi uma noite maravilhosa. Um sonho realizado, entre muitos que tenho realizado", afirmou o jogador.

Lucas chorou quando empatou o jogo com os argentinos. O gol, aos 32 minutos, foi o seu primeiro pelo Santos. Ele ainda deu a assistência para Marcos Leonardo virar. Tudo isso saindo do banco de reservas. Cuca só o colocou aos 11 em campo.

"Foi muito mágico poder marcar e ajudar na vitória. Nosso pensamento desde o começo foi ganhar. Mentalizamos a vitória", enfatizou.

Mesmo sem torcedores no estádio para gritar seu nome, Lucas Braga garante jamais esquecer desta data. "A sensação é maravilhosa de estar numa partida como essa. Vai ficar para sempre na minha memória", garantiu, já prevendo o futuro. "É importante manter uma boa sequência. A primeira fase é muito difícil, mas depois vira outro campeonato", avaliou.

O sorteio dos confrontos para as oitavas de final acontece na sexta-feira. O Santos, como primeiro da chave, decidirá na Vila Belmiro. No jogo de ida, o técnico Cuca não terá o volante Jobson, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Últimas