Esportes Lenda do Atlético-MG, goleiro Victor se despede com vitória: 'Gratidão por tudo'

Lenda do Atlético-MG, goleiro Victor se despede com vitória: 'Gratidão por tudo'

Chegou a hora do adeus. Depois de 424 jogos pelo Atlético-MG e sendo um dos jogadores mais importantes do título da Copa Libertadores de 2013, o goleiro Victor está "pendurando as luvas" para ser gerente de futebol do clube. E neste domingo fez a sua despedida dos gramados na vitória em cima da URT pelo placar de 3 a 0, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, pela primeira rodada do Campeonato Mineiro.

Após o fim da partida - que teve gols de Diego Tardelli, Marrony e Echaporã -, Victor ficou bastante emocionado e foi abraçado por todos os seus companheiros. Em poucas palavras, tentou resumir a sua passagem pelo clube e se mostrou bastante grato pelo o que viveu. Ele ainda espera deixar um legado para as próximas gerações.

"Difícil falar algo no calor da emoção. Gratidão é palavra que define. Tudo que o futebol proporcionou, poderia terminar a carreira se não fosse pelo Atlético-MG. Pensei muito em tomar a decisão. Sensação de um dever cumprido, de um legado deixado. Agradecer muito ao torcedor, aos atletas, a minha família. Agradecer essa família que é o Atlético-MG. Feliz de deixar o clube numa condição melhor que cheguei, com grandes conquistas, jogos e legado", resumiu o camisa 1 logo na saída do gramado.

CARREIRA - Victor começou a carreira no Paulista, de Jundiaí (SP). Seu primeiro clube grande na carreira foi o Grêmio, onde chegou em 2008 e teve as suas primeiras convocações para a seleção brasileira. Em 2009, disputou jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010 e a Copa das Confederações, sob o comando do técnico Dunga.

O goleiro, porém, acabou ficando de fora da lista final para o Mundial, disputado na África do Sul. Mais tarde, voltou a ser chamado para amistosos pelo treinador Mano Menezes. Em 2014, chegou ao auge: foi convocado por Luiz Felipe Scolari para a Copa do Mundo, sediada no Brasil.

Ainda na equipe gremista, Victor conquistou um único título: o Campeonato Gaúcho de 2010. Em junho de 2012, acertou a sua transferência para o Atlético-MG. No clube mineiro, virou ídolo e acumulou diversos títulos. Foram quatro edições do Campeonato Mineiro (2013, 2015, 2017 e 2020) e a inédita Copa do Brasil em 2014, sobre o rival Cruzeiro.

E ainda teve a Libertadores, onde fez defesas impressionantes e defendeu pênaltis que ajudaram o time a chegar ao título. Jogos contra Tijuana, do México, e Newell's Old Boys, da Argentina, foram marcantes para o goleiro e a torcida atleticana. Ele também conquistou a Recopa Sul-Americana de 2014, disputada contra o argentino Lanús.

Últimas