Esportes Lazio suspende tratador de águia por saudação fascista a Mussolini em partida

Lazio suspende tratador de águia por saudação fascista a Mussolini em partida

A Lazio suspendeu nesta quarta-feira o falcoeiro Juan Bernabé - responsável por voar a águia mascote do clube antes do início dos jogos - depois dele ser flagrado fazendo uma saudação fascista em alusão ao ditador italiano Benito Mussolini. Em imagens que circulam nas redes sociais, é possível ver o funcionário fazendo o gesto enquanto a torcida do clube romano grita "Duce! Duce!", como era conhecido o chefe do governo italiano entre o período que antecedeu a Segunda Guerra. O incidente aconteceu no último sábado, na vitória por 3 a 1 sobre a Internazionale.

Bernabé era o instrutor do Olimpia, a águia de cabeça branca que a Lazio adotou em 2010. O voo do Olímpia sobre o Estádio Olímpico de Roma antes dos jogos em casa se tornou um momento simbólico para os torcedores. Anteriormente, ele havia trabalhado fazendo a mesma função no Benfica, que também possui uma águia como mascote oficial.

A torcida da Lazio é frequentemente criticada por alegações de cantos racistas e por elogiar o fascismo durante os jogos. A administração do clube vem lutando há anos para reprimir tal conduta. O vídeo gerou indignação entre as comunidades judaicas italianas. Noemi Di Segni, presidente da União das Comunidades Judaicas Italianas, pediu à Federação Italiana de Futebol (FIGC, na sigla em italiano) que tire os fascistas do jogo para evitar que seu ódio "se espalhe do campo para cada quadrado" do país.

"Foram tomadas medidas para a suspensão imediata da pessoa em questão do serviço e para a possível rescisão dos contratos existentes", disse o clube em um comunicado oficial.

Extremismo político e abusos racistas são um problema para a primeira divisão italiana da Série A, onde vários jogadores negros têm sido insultados durante as partidas. Após vários incidentes de racismo no início desta temporada, o presidente da FIGC, Gabriele Gravina, disse que os torcedores racistas devem ser identificados e banidos dos estádios para sempre.

Últimas