Zico exalta temporada do Flamengo: 'Trouxe empatia para a torcida'

Ídolo do clube Rubro-Negro comentou sobre o ano do time da Gávea, que conquistou o Campeonato Brasileiro, a Copa Libertadores e foi vice campeão Mundial em Doha, Catar

Lance

Lance

Lance

O principal personagem do Jogo das Estrelas fez três gols e não deixou de dar o seu pitaco sobre a campanha do Flamengo. O Galinho, como é conhecido, parabenizou a diretoria e jogadores pela temporada que fez o Rubro-Negro. Além disso, frisou que trouxe empatia para a torcida, que ajudou a empurrar o time para conquistar os feitos ao longo do ano.

– É especial. Acho que a gente que é rubro-negro fica feliz. Inesquecível e ainda mais que trouxe a empatia para a torcida, que sempre esteve presente. Sempre lotou o Maracanã. Aquele sorriso, aquela confiança. Esse ano foi demais. Todos do Flamengo estão de parabéns pelo o que fizeram ao longo do ano – disse.

Zico jogou ao lado de grandes nomes da história e do atual elenco do Flamengo, como Junior, Petkovic, Julio César, Juan, Athirson, Everton Ribeiro, Rafinha e Paquetá.

Zico ainda fez questão de agradecer aos jogadores que puderam comparecer à festa. Além disso, brincou que faz pressão em alguns para marcarem presença, porém frisou que é um evento beneficente e para encerrar o ano.

– O objetivo dessa festa, além de encerrar a temporada é a beneficência. Só temos que agradecer a vocês que promovem o jogo, aos jogadores que vêm aqui por livre e espontânea vontade. Eu faço pressão em alguns, mas todo sabem qual o objetivo — disse o Galinho.

Campeão Mundial com a camisa do Flamengo em 1981 também comentou sobre a volta ao Maracanã e ficou surpreendido com a quantidade de ingressos vendidos antes do evento. Vale ressaltar que 62.658 torcedores marcaram presença.

– É sempre uma honra voltar ao Maraca, onde tive tantas alegrias. Quando cheguei tive a notícia de que já tinham vendidos 60 mil ingressos – disse.

Antes do jogo festivo, Rafinha, Everton e Zico ergueram os troféus do Brasileirão, da Libertadores de 2019 e da Libertadores de 1981, respectivamente, levantando a torcida rubro-negra, presente em ampla maioria no Maracanã.