Lance Xodó de Mancini ajudar o Santos a quebrar jejum importante em 2009

Xodó de Mancini ajudar o Santos a quebrar jejum importante em 2009

Felipe Azevedo fez o gol da vitória do Peixe sobre o Sport no Brasileirão daquele ano

Lance
Lance

Lance

Lance

O Santos recebe o América-MG neste domingo (24), às 16h, na Vila Belmiro pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro 2022. O duelo marca o reencontro do meia-atacante de 35 anos, Felipe Azevedo, hoje no Coelho, com o Peixe.

Em maio de 2009, após boas atuações no Paulistão daquele ano pelo Paulista de Jundiaí, o jogador chegou ao Santos por empréstimo até o final da temporada. Ele foi um pedido do técnico Vagner Mancini. Ambos estão reeditando a dupla no time Mineiro.

Como aposta, Azevedo não empolgou no Peixe. Entrou em campo apenas 16 vezes e marcou um gol. Mancini também não teve vida longa no clube. Foi demitido dois meses após a chegada do meia-atacante e teve pouco tempo de contato. Sem o treinador, Azevedo ajudou o Peixe a quebrar um importante jejum em 2009.

O duelo aconteceu na Ilha do Retiro, contra o Sport. O Santos vinha sofrendo uma pressão gigante pois não vencia havia quatro jogos e, matematicamente, tinha chances de rebaixamento. Aos 37 da primeira etapa, Neymar lançou Felipe Azevedo, que ganhou da marcação e, com um leve toque de esquerda, marcou o gol que determinou a vitória.

Velhos conhecidos

O trabalho de Mancini, América-MG e Felipe Azevedo não é dos dias de hoje. No ano passado, com o técnico no comando do Coelho, o jogador entrou em campo 20 dos 21 jogos, sendo 18 como titular. Sua única ausência aconteceu por conta de uma suspensão.

O treinador, após o clássico contra o Atlético-MG pela Copa Libertadores, elogiou o meia-atacante. Ele marcou um belo gol de fora da área. Desde que Mancini voltou à equipe, Azevedo atuou em três jogos e balançou as redes em duas oportunidades.

- A entrada do Felipe Azevedo se dá muito em função do jogador tático que é. Eu precisava de um jogador que tivesse essa forma de jogar, porque embora o Atlético jogue muito com o Arana, o Mariano sobe um pouco menos. Tinha que ter um jogador tático para prender a bola, mas ele também tem muita facilidade porque jogou muitas vezes (na carreira) como um ponta, com velocidade - disse Mancini.

Últimas