Lance William Batista revela pedido de Ramón Díaz para o Vasco estrear com vitória: 'Equipe agressiva e intensa'

William Batista revela pedido de Ramón Díaz para o Vasco estrear com vitória: 'Equipe agressiva e intensa'

Cruz-Maltino estreia com o pé direito no Campeonato Carioca e é o vice-líder

Lance
Lance

Lance

Lance

A vitória com estreia do Vasco sobre o Boavista também teve um toque de Ramón Díaz. O técnico argentino pediu para que William Batista fizesse com que a equipe fosse agressiva e intensa os 90 minutos.

➡️ Tudo sobre o Gigante agora no WhatsApp. Siga o nosso canal Lance! Vasco

William Batista aproveitou para enaltecer a atuação da molecada do sub-20. Sobretudo, a de Leandrinho, que marcou um golaço para ampliar o placar e garantir a vitória do Vasco.

- Fica a agressividade do time, o empenho dos jogadores. A gente pegou um clube que treina há quase dois meses. A gente (o Vasco sub-20) pegou eles na preparação da Copa São Paulo no início de dezembro, então é uma equipe que está com mais lastro de treino, ritmo de jogo, até por ter feito mais amistosos. Em algum momento a gente não conseguiu pressionar em bloco alto. Mas os jogadores se mantiveram resilientes para ganhar os duelos que precisavam ser ganhados. Então, acho que fica isso, fica também a boa partida do Leandrinho, de alguns outros jogadores da base também. Claro que tem que saber que é só o início. Tem muita coisa para acontecer na vida deles - disse o técnico.

️ FALA, PROFESSOR WILLIAM:

SOLIDARIEDADE A LUCAS EDUARDO
- Tive uma reflexão após a Copinha. Quero mandar abraço para o Lucas Eduardo. Um torcedor, que não é do Vasco, porque essa torcida que está aqui hoje, ela incentiva, apóia, empurra, vibra com os garotos da base. Então, saíram notícias de que era torcedor do Vasco que jogou lata. Não foi torcedor do Vasco. Foi mais um aproveitador de tantos que eu vi na Copa São Paulo. Muitas pessoas que não estão apoiando garotos da base na Copinha. Torneio onde tem muitas variáveis que são difíceis de controlar. Vi alguns clubes em que alguns torcedores, em redes sociais, queriam decretar o fim da carreira de alguns jovens, como foi no Palmeiras e de outras equipes. São pessoas aproveitadoras, destruidoras de sonhos. Por que estou dizendo isso? A gente pega o caso do Lucas Eduardo, do Leandrinho, de tantos outros garotos que nasceram em comunidades, que guerrearam para chegar e ter oportunidade. Às vezes o cara não está rico ainda, não é milionário, não é pessoa que conquistou grandes sonhos. Ele traz junto o sonho do pai, da mãe, da avó… e aí por circunstâncias de um resultdo decretam o fim do sonho de um garoto de 18, 19 anos. Nosso papel é ser contra isso.

HALLS
- É um cara que trabalha desde o período que eu estive no Vasco no meio do ano passado. Um cara que trabalha muito, um cara que espera oportunidade, um cara íntegro, um cara que é muito bom de grupo. No dia a dia é um cara motivado, é um cara que ajuda os outros goleiros, ajuda o grupo. Eu queria muito que ele desfrutasse do jogo, que ele aproveitasse do jogo e acho que ele conseguiu fazer isso. Ele estava feliz e falou no vestiário: "vamos lá, ganhamos, agora vamos buscar a segunda vitória em Saquarema contra o Sampaio". Então é legal, é bonito de ver a felicidade dele, ele fez uma grande partida, pegou os chutes que o goleiro do Vasco tem que defender. Que são chutes decisivos na maioria das vezes e a gente fica também feliz pelo Halls e pelos 90 minutos que ele fez hoje.

DISPUTA ENTRE LATERAIS DA BASE
- O Julião fez um grande ano com a gente. Ele foi muito bem, é o nosso capitão, foi líder de assistência, também fez muitos gols no ano. Já foi o segundo ano dele fazendo isso. A gente tem dois grandes laterais, com características diferentes. O Leandrinho tem mais profundidade, tem mais um contra um, tem mais linha de fundo. O Julião tem uma bola parada boa, constrói bem vindo de trás. Acho que os dois conseguem entregar pro Vasco e para o mercado, para o Brasil que precisa tanto de laterais. São dois grandes laterais, a gente desfruta muito de ver dois grandes jogadores tendo oportunidade.

TORCIDA DO VASCO
- Eu vim de uma família que ninguém é do futebol. Tentei ser jogador, não consegui e estou estou treinador de futebol. A sensação de vencer com a torcida é única. A torcida do Vasco é impressionante, em alguns momentos dá vontade até de cantar música junto com eles ali. Eu gosto muito de todas as músicas da torcida do Vasco. Estou realizando um sonho, assim como os jogadores. No início a gente falou que era a realização de muitos sonhos e a gente fica feliz por ser com os três pontos de uma maneira positiva. Hoje dorme bem feliz a imensa torcida vascaína e todos nós que trabalhamos no Vasco também. Então estou muito realizado e quero agradecer também a minha família que acreditou muito nesse sonho. Meu pai, minha mãe, meu irmão, são as pessoas que quando nada parecia possível, acreditaram.

Últimas