Uma vitória como titular, mas boas atuações: Guarín retorna ao Vasco como esperança

Colombiano assinou o novo contrato com o Cruz-Maltino nesta sexta-feira e ficará por mais dois anos no clube; ele teve boas atuações, mas clube busca participação mais consistente

Lance

Lance

Lance

Em outubro de 2019, Fredy Guarín desembarcou no Rio de Janeiro para jogar pelo Vasco. Depois de negociar com o Flamengo, ele aceitou reduzir a pedida salarial para acertar com o Cruz-Maltino e foi rapidamente abraçado pela torcida. Por conta da recepção e de ter gostado do clube, o jogador colocou o time da Colina como prioridade. Agora, depois de meses de negociação, ele retorna para mais duas temporadas. Mas o que o técnico Abel Braga pode esperar do novo contratado? O LANCE! projeta.

Guarín fez 12 jogos pelo Vasco em 2019, com três gols marcados. Ele atuou por 90 minutos em seis deles. Com o colombiano como titular, o time carioca teve apenas uma vitória, contra o Cruzeiro, na penúltima rodada do Brasileirão, por 1 a 0. Além disso, foram três derrotas e cinco empates. Antes do duelo contra o time mineiro, o Cruz-Maltino havia vencido apenas três vezes - Botafogo, Internacional e CSA - e o volante entrou no 2º tempo, mas com boas atuações.

Quando conseguiu vencer a falta de ritmo e o peso acima do ideal, um problema que já vinha enfrentando na China, Guarín subiu a qualidade do Vasco de Vanderlei Luxemburgo. Bom nas bolas paradas e nas bolas de longa/média distância, ele melhorou a qualidade do passe e da criação de jogadas, algo que o novo treinador ainda precisa ajustar no elenco desta temporada. O colombiano, inclusive, é visto como um possível meia de criação, podendo atuar ao lado de Bruno Gomes e Raul (ou Andrey) para municiar os três atacantes na frente.

De acordo com o site "SofaScore", Fredy Guarín tem média de 1,3 finalizações por jogo nas 12 partidas que fez no Campeonato Brasileiro. Ele tem também média de 1,3 desarmes, 73% de dribles bem sucedidos e 50% de duelos ganhos. Levou apenas três cartões amarelos e nenhum vermelho.

Antes de atuar pelo Vasco e pelo Shanghai Shenhua (CHI), Guarín jogou na Inter de Milão (ITA), Porto (POR), Saint-Étienne (FRA), Boca Juniors (ARG), Envigado (COL) e Atlético Huila (COL), onde começou a carreira. Os jogadores e o técnico Abel Braga se mostraram empolgados com o retorno de Guarín, que era querido pelo grupo.

- Não sei (se vai fechar). Estou dependendo dos caras aí (risos). Vamos ver. Ele é um ótimo jogador, um cara diferenciado no campo e nos treinamentos. Treinei com ele, fiquei bastante tempo aqui. É diferente - comentou o zagueiro Miranda.

- Conversei com o Guarín no hotel, o conheço bem dos tempos de Porto. Ele esteve bem aqui, quando adquiriu a forma ajudou os colegas. Sei da qualidade vendo pela televisão - afirmou Abel Braga.

- O Guarín é um grande jogador. se ele acertar vai ser muito bem vindo. sabemos da qualidade dele, com certeza vai ajudar a gente - disse Leandro Castan.