Lance Tsitsipas bate Zverev em jogão e faz história com final de Roland Garros

Tsitsipas bate Zverev em jogão e faz história com final de Roland Garros

Tsitsipas se torna o primeiro grego em uma final de Grand Slam

Lance
Lance

Lance

Lance

O tenista grego Stefanos Tsitsipas, número cinco do mundo e melhor da temporada, atingiu, nesta sexta-feira, sua primeira decisão de Grand Slam da carreira, em Roland Garros, em Paris, na França.

Tsitsipas derrotou o alemão Alexander Zverev, sexto colocado, por 3 sets a 2 com parciais de 6/3 6/3 4/6 4/6 6/3 após 3h37min de duração na quadra Philippe Chatrier.

Esta será a primeira vez do grego em uma final de Grand Slam e ele quebra uma série de três derrotas seguidas em semifinais (Australian Open 2019 e 2021 e Roland Garros 2020).

O tenista alcança sua quinta final em 2021 onde foi campeão no Masters 1000 de Monte Carlo, em Lyon, na França, e perdeu finais do ATP 500 de Barcelona, na Espanha (teve match-point contra Rafael Nadal) e Acapulco, no México (final contra Zverev).
Com 22 anos e pouco mais de 300 dias, Stefanos se torna o mais jovem em uma final de Slam desde Andy Murray no Australian Open de 2010 quando tinha 22 anos e 261 dias e mais jovem finalista em Paris desde Rafael Nadal em 2008 quando tinha 22 anos e cinco dias.
Tsitsipas espera por Novak Djokovic, número 1 do mundo, ou Rafael Nadal, terceiro colocado, que tem 13 títulos e jamais perdeu no torneio a partir das semifinais.
O jogo
Tsitsipas começou com tudo, abriu 3 a 0 e controlou bem o set forçando erros do adversário para fazer 6/3 em 37 minutos.
Na segunda etapa o alemão cresceu, confirmou bem o primeiro game, aproveitou deslize do grego, marcou 3 a 0. Mas Zverev cometeu erros e permitiu a reação de Tsitsipas que fez seis games seguidos para fechar por 6/3.



Após o sétimo game seguido para abrir o terceiro set, Zverev ligou na tomada novamente e pulou na frente com quebra e abriu 4 a 2. O alemão se manteve sólido mesmo com um problema no meio do set onde o juiz lhe tirou um ponto após uma marcação dada como fora pelo juiz de linha e corrigida como boa por ele. Zverev reclamou muito com o supervisor e com o árbitro de cadeira, mas não deu certo. Todavia ele se manteve focado no saque e fechou por 6/4.
Tsitsipas parecia nervoso, foi quebrado no começo do quarto set e Zverev sacou muito para fechar em 39 minutos por 6/4 com 10 winners, 71% do primeiro serviço e sete erros não-forçados.
No começo do quinto set, Zverev teve um 0/40 no primeiro game, mas Stefanos se recuperou e vibrou. Tsitsipas conseguiu a quebra no quarto game e foi conduzindo bem. No oitavo game ele abriu 15/40, teve dois match-points muito bem salvos com o saque e deixada de Sascha. Depois salvou mais dois com o saque. Tsitsipas foi pro saque e não desperdiçou confirmando a vaga inédita em finais com um ace.

Últimas