Lance Tribunal acata recurso e libera Rony, do Palmeiras, em definitivo de punição imposta pela Fifa

Tribunal acata recurso e libera Rony, do Palmeiras, em definitivo de punição imposta pela Fifa

André Sica, advogado parceiro da equipe que representou o camisa 11 no caso, publicou nota comemorando a decisão que encerra imbróglio envolvendo clube japonês

Lance
Lance

Lance

Lance

A Corte Arbitral do Esporte (CAS) acatou, nesta quinta-feira (25), o recurso da equipe jurídica do atacante Rony que o libera, em definitivo, de uma sanção imposta pela Fifa referente a um imbróglio envolvendo o ex-clube do camisa 11, o Albirex Niigata-JAP.

placeholder

>> Agora só pode uma demissão! Saiba como cada clube votou sobre o limite para troca de técnicos no Brasileirão

André Sica, parceiro da empresa de advocacia que representou Rony no caso, a CSMV Advogados, publicou uma nota em seu Twitter informando a decisão favorável ao atleta:

– É com enorme satisfação que informamos aos palmeirenses que tivemos êxito em nosso recurso ao CAS, e o atleta Rony está DEFINITIVAMETNE LIBERADO da sanção disciplinar imposta pela FIFA! Agradecemos imensamente ao atleta pela confiança depositada na equipe desportiva do CSMV e agrademos demais aos advogados Carlos André e Sérgio Pinheiro pelo excelente trabalho realizado em parceria – comemorou o advogado.

Desta forma, o camisa 11 não precisará se preocupar mais com novos desdobramentos do caso que se arrasta nos tribunais desde 2018. Na ocasião, seu ex-clube japonês acionou a Fifa cobrando o pagamento de US$ 10 milhões (cerca de R$ 40 milhões na cotação da época) ao Athletico e ao jogador, referentes à multa de um contrato de três anos que o Albirex alega ter sido quebrado na ida de Rony para o Furacão. Segundo a acusação, o brasileiro teria deixado o Japão após a temporada de 2017 sem pagar a compensação financeira devida e, portanto, não poderia assinar contrato com outros clubes antes de resolver suas pendências jurídicas.

Desde então, há uma disputa nos bastidores envolvendo Albirex Niigata, Athletico e Rony. O último capítulo havia sido uma suspensão de quatro meses do jogador dos gramados, imposta pela Fifa em 13 de julho de 2020. Após cerca de uma semana, a equipe jurídica do jogador conseguiu um efeito suspensivo que o liberava de qualquer sanção antes da decisão final do CAS, que, à época, ainda não tinha data para ocorrer. O camisa 11 vinha jogando sem restrições desde então e, agora, com a definição desta quinta-feira, está definitivamente livre de qualquer risco envolvendo o caso.

Últimas