Thiago Silva revela gratidão e desejo de retornar ao Fluminense

Em transmissão ao vivo com o comentarista Caio Ribeiro nas redes sociais, zagueiro do PSG relembrou que o Tricolor abriu as portas em um momento difícil de sua vida

Lance

Lance

Lance

O zagueiro Thiago Silva nunca escondeu o desejo de retornar ao Fluminense. O 'Monstro' deixou as Laranjeiras em dezembro de 2008 e pegou as malas rumo a Milão, na Itália, onde defenderia as cores do Milan. No Paris Saint-Germain desde 2012, o defensor de 35 anos tem contrato até o fim da temporada e tem a possibilidade de retornar ao Brasil.

Em conversa com o ex-jogador e comentarista Caio Ribeiro em transmissão ao vivo nas redes sociais, o zagueiro admitiu a vontade de retornar ao Fluminense e falou em gratidão. Em 2006, o Tricolor abriu as portas para Thiago Silva após um momento delicado em sua vida quando enfrentou a tuberculose.

- Tenho (o sonho de volta) porque num dos momentos mais difíceis da minha vida o Fluminense abriu as portas para mim. Sou muito grato. E essa gratidão está acima de qualquer coisa. Penso sim, não sei quando, mas penso em voltar e vestir essa camisa novamente - afirmou Thiago.

VEM+THIAGO+SILVA+VOLTA+FRED+VOLTA+TODO+MUNDO+NÃO+BRINCA+COM+MEU+CORAÇÃO+NÃO+CARAÍ+❤️+pic.twitter.com/IViU55wrM2

—+DiaDiaFlu+(de+)+(@DiaDiaFlu)+April+2,+2020

Thiago Silva defendeu o Fluminense entre 2006 e 2008. O zagueiro disputou 146 jogos e marcou 14 gols com a camisa tricolor. Ídolo do clube, o 'Monstro' - como foi eternizado pelos torcedores - fez parte do time campeão da Copa do Brasil em 2007 e da campanha do vice-campeonato da Libertadores em 2008.

Após deixar o clube, Thiago Silva defendeu o Milan por três temporadas, entre 2009 e 2012, onde se firmou como um dos melhores defensores do mundo, e depois foi contratado pelo PSG como o zagueiro mais caro da história (na época). Pelo time parisiense, são 310 jogos e 17 gols.

Já pela Seleção Brasileira, Thiago Silva disputou as Copas do Mundo de 2010, 2014 e 2018, e foi campeão da Copa das Confederações de 2013 e da Copa América de 2019. Além disso, conquistou a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008 e a prata em Londres 2012.