Lance Técnico da Seleção Brasileira reconhece: 'Não mandamos mais no futsal mundial'

Técnico da Seleção Brasileira reconhece: 'Não mandamos mais no futsal mundial'

Às vésperas do início da Copa do Mundo, Marquinhos Xavier acredita no potencial do Brasil, mas destaca adversários fortes pela frente

Lance
Lance

Lance

Lance

A partir do dia 12 de setembro, a seleção brasileira de futsal volta a disputar uma Copa do Mundo. Na Lituânia, o Brasil chega como maior vencedor do torneio e busca o hexacampeonato. No entanto, a época de um favoritismo brasileiro exacerbado passou. Pelo menos, é o que acredita Marquinhos Xavier, técnico da seleção.
+ Veja a posição do seu time na Série A do Brasileirão

Contra o Vietnã, no dia 13 de setembro, a equipe comandada pelo treinador tenta sua primeira conquista mundial após a despedida das quadras de Falcão. Em entrevista à BandNews FM, Marquinhos Xavier admitiu o favoritismo dado à seleção brasileira, mas destacou que outras seleções, entre elas a atual campeã Argentina, também são fortes candidatas.

- Quase que colocamos todo mundo, sem demagogia. É porque todo mundo tem feito um trabalho, dentro dos seus continentes, de maneira muito expressiva. Mas eu acredito nestes cabeças de chave, juntando mais Cazaquistão, Irã e Sérvia como candidatos, talvez não ao título, mas que possam eliminar concorrentes fortes ao longo do trajetória - disse.

Apesar de estar no topo do ranking mundial de seleções, Marquinhos Xavier admite que o Brasil não manda mais no futsal mundial.

- A gente chega lá com o melhor do mundo, com a melhor seleção, nossa obrigação vai aumentar. E é isso que temos trabalhado nos bastidores. Temos que aceitar isso, mas a gente tem que ter humildade para reconhecer que nós não mandamos mais no futsal mundial - ressaltou.

Últimas