Sem dificuldade, Cruzeiro vence URT na volta do Campeonato Mineiro

A Raposa se impôs rapidamente e ainda contou com a fragilidade do rival, que teve de remontar o seu time para concluir o Estadual de Minas Gerais

Raposa não teve dificuldades em derrotar a URT e segue vivo no Estadual

Raposa não teve dificuldades em derrotar a URT e segue vivo no Estadual

Gustavo Aleixo/Divulgação Cruzeiro

O Cruzeiro voltou ao Campeonato Mineiro com vitória. A Raposa fez 3 a 0 na URT, gols de Cacá, Thiago e Marllon, garantindo os três pontos e ainda a mantendo as chances de classificação às semifinais do Estadual.

A partida pode ser resumida da seguinte forma: uma equipe que estava fisicamente em dia, forte, contra uma URT, que foi formada 15 dias atrás, demonstrando uma diferença gigante entre as duas formações. Com isso, o time celeste se impôs rapidamente e definiu o jogo com 10 minutos do primeiro tempo, usando o restante da partida para ampliar o placar e melhorar seu saldo de gols.

O técnico Enderson Moreira fez sua estreia e teve de fazer uma mudança em cima da hora: o atacante Marcelo Moreno se sentiu mal devido a uma indisposição intestinal e foi substituído por Thiago, que deixou o seu gol e ainda ajudou a equipe nas jogadas ofensivas.

A Raposa agora terá um confronto direto diante da Caldense, quarta-feira, 29 de julho, em Poços de Caldas, precisando vencer para seguir na competição estadual.

Começo forte e gol do Cruzeiro

Precisando de gols, a Raposa foi logo para cima da frágil URT, que visivelmente estava fora de forma, de ritmo e carecia de entrosamento. Afinal, o time teve de ser remontado em menos de 20 dias para poder disputar as duas últimas rodadas do Mineiro.

A discrepância física e técnica dois time ficou evidente quando aos quatro minutos, Cacá subiu sozinho e abriu o placar no Mineirão. O jovem zagueiro, de 21 anos, se consolida cada vez mais como dono da posição.

Jogo definido com 10 minutos de jogo

Pouco tempo depois de fazer o primeiro, Thiago recebe sozinho na grande área, tem tempo de ajustar o corpo e só empurrar a bola para dentro do gol do time de Patos de Minas. A partir daí, a Raposa administrou o jogo e iniciou a busca por mais gols para descontar o saldo desfavorável em relação à Caldense.

Boas estreias de Régis, Marllon, Raul Cáceres e Stênio

O novo Cruzeiro teve boas estreias. Mesmo com a fragilidade do rival em campo, Régis, que mais acertou do que errou passes, pode ser um meia de boa articulação no time azul. Marllon na zaga e Raul Cáceres na lateral-direita não comprometeram, mas também não foram pressionados. O garoto Stênio teve boa movimentação e estrear contra a URT quebrou a ansiedade do primeiro jogo no profissional. É para ficar de olho no menino da base.

Angulo: poderia mais se não fosse embora

O colombiano Angulo se mexeu, estava bem postado em campo e fez bom jogo. Poderia ser útil ao Cruzeiro se não tivesse de retornar ao Palmeiras por força de contrato.

Começou bem a etapa final

Logo aos oito minutos de jogo no segundo tempo, o Cruzeiro fez o terceiro gol com o zagueiro Marllon. O placar elástico foi necessário para reduzir a diferença de saldo para a Caldense, rival da próxima rodada e confronto direto pela classificação às semifinais.

Outra estreia, tentativa de time veloz e uso do banco

Claudinho, vindo da Ferroviária-SP, também teve sua chance de estrear pela Raposa. Fez um jogo discreto,mas pode crescer. Enderson Moreira tentou dar mais velocidade ao time com a entrada do meia, além do atacante Welinton, para forçar a defesa da URT.

O treinador cruzeirense, por questões físicas e para testes, promoveu cinco alterações, como a nova regra permite. Entraram Claudinho, João Lucas, Judivan, Felipe Machado e Welinton, mudando toda a configuração inicial da equipe.

Administrou o resultado e deixou tudo para a última rodada

O Cruzeiro se acomodou com o resultado a partir da segunda metade da etapa final, apenas controlando o jogo, sem forçar muito a fraca defesa da URT. A equipe azul decidirá o seu destino no Mineiro diante da Caldense, por uma vaga nas semifinais.

Rodada final da fase de classificação

O Cruzeiro fará um jogo de vida ou morte contra a Caldense, quarta colocada. O time celeste precisa vencer o confronto direto diante da Veterana, que será na quarta-feira, 29 de julho, às 21h30, no Estádio Ronaldão, em Poços de Caldas. Já a URT, encerra sua participação no Estadual também na quarta-feira, contra o já classificado América-MG, em Patos de Minas, às 21h30.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 3 X 0 URT

Data-hora: 26 de julho de 2020, às 11h(De Brasília)
Estádio: Mineirão, Belo Horizonte(MG)
Árbitro: Paulo César Zanovelli da Silva
Assistentes: Guilherme Dias Camilo e Magno Arantes Lima
Cartões amarelos: Rodolfo(URT), Ian Augusto(URT)
Cartões vermelhos:-

Gols: Cacá, aos 4’-1ºT(1-0), Thiago, aos 10’-1ºT(2-0), Marllon, aos 8’-2ºT(3-0)

Cruzeiro: Fábio; Raúl Cáceres, Marllon, Cacá e Patrick Brey(João Lucas, aos 31’-2ºT) ; Ariel Cabral e Jean(Felipe Machado, aos 31’-2ºT); Stênio(Welinton, aos 23’-2ºT), Régis(Claudinho, aos 23’-2ºT); Ivan Angulo e Thiago(Judivan, aos 36’-2ºT). Técnico: Enderson Moreira

URT: Cris; Mizael, Davy, Rodolfo, Jhonathan Moc; Túlio, Arilson, Vitor Braga(Yan Gomes, aos 34’-2ºT), Júlio Magalhães(Wembley, a 1’-2ºT), Keslev e Willian Mococa(Ian Augusto, aos 2’-2ºT). Técnico: Johnatan Alemão