Lance Seleção feminina ganha da Argentina no 1º jogo do novo ciclo

Seleção feminina ganha da Argentina no 1º jogo do novo ciclo

Com gols de Debinha, Nycole e Angelina, Brasil vence por 3 a 1 em amistoso no Estádio Amigão, em Campina Grande

Lance
  • Lance | por Lance

Brasileiras venceram em primeiro jogo do novo ciclo de Pia Sundhage

Brasileiras venceram em primeiro jogo do novo ciclo de Pia Sundhage

Lance

O primeiro passo do novo ciclo da seleção brasileira feminina de futebol trouxe momentos de empolgação e boas observações para a técnica Pia Sundhage. Com gols de Debinha, Nycole e Angelina, o Brasil derrotou a Argentina por 3 a 1, em amistoso realizado nesta sexta-feira (17), no Estádio Amigão, em Campina Grande (PB). Florencia Bonsegundo marcou para as argentinas.

Em jogo visto por 400 convidados e que trouxe as primeiras novidades na preparação para a Copa América, as Guerreiras do Brasil demoraram a deslanchar, mas viram bons momentos no setor ofensivo em especial no segundo tempo. Na próxima segunda-feira (20), as duas seleções voltam a campo, em amistoso no Estádio Almeidão, em João Pessoa.

Demora para sintonizar

A seleção feminina suou para deslanchar em um início morno de partida no duelo no Amigão. O pedido de Pia Sundhage para a equipe se tornar "imprevisível" tropeçava em falhas na criação de jogadas e penava para superar uma Argentina bem postada. Marta (que atuava mais próxima do gol adversário) tentava ser mais participativa, só que era muito bem marcada.

As jogadas pelas pontas levavam maior perigo. Marta foi lançada, mas Agustina Barroso se antecipou e evitou o cabeceio. Após cobrança de falta, Duda cabeceou rente à trave. Contudo, os erros de passe na defesa abrirem caminho para as argentinas assustarem. Eliana Stábile cruzou e Mariana Larroquette tentou desvio de cabeça. Em seguida, Florencia Buonsegundo avançou, mas pecou na conclusão.

Debinha marca e dá novo fôlego

A artilheira da "Era Pia Sundhage" abriu caminho para a Seleção levar a melhor. Em grande jogada, Ludmila desceu pela direita, se desvencilhou de Agustina Barroso e serviu Debinha, que mandou para o fundo da rede, marcando seu gol 41 em 108 jogos pelas Guerreiras. O gol aumentou a voltagem da Seleção.

Ludmila atravessou o campo e encheu o pé, obrigando Vanina Correa a espalmar. Em cobrança de falta, Duda desviou para a rede, só que a árbitra marcou falta.

A opção da técnica Pia Sundhage por fazer três mudanças no intervalo não mudou a empolgação da Seleção. Designada para substituir Marta, Nycole logo mostrou seu cartão de visitas. Bruninha fez o lançamento e a atacante surgiu em meio à defesa adversária para, com calma, entrar na área e tocar na saída da goleira: 2 a 0.

Com amplo domínio das ações, a equipe brasileira logo chegou ao terceiro. Debinha fez o lançamento, Érika se desvencilhou da marcação e, na saída de Vanina Correa, serviu para Angelina completar para o gol vazio.

Leve alento para a Argentina

Pouco a pouco, a Argentina ensaiou uma reação e levou perigo. Aldana Cometti encheu o pé e Letícia Izidoro fez a defesa. Em um cochilo brasileiro, as "hermanas" fizeram o gol.

Florencia Bonsegundo aproveitou uma hesitação do lado esquerdo e surgiu com liberdade para tocar na saída do goleiro.

O gol sofrido não abalou a Seleção Brasileira. As comandadas de Pia Sundhage assustaram em investidas de Geyse e finalização de Ary Borges. Em seguida, Nycole carimbou o travessão de Vanina Correa em cobrança de falta. Geyse superou Eliana Stábile, desceu pela direita e chutou, mas parou nas mãos da goleira. A vitória estava garantida, em um primeiro passo que traz confiança para este início de ciclo.

Ficha técnica

BRASIL x ARGENTINA

Data e hora: 17 de setembro de 21, 16h
Estádio: Amigão, em Campina Grande (PB)
​Árbitra: Deborah Cecília Cruz Correia (Fifa-PE)
Assistentes: Fernanda Nandrea Gomes Antunes (Fifa-MG) e Bárbara Roberta da Costa Loiola (Fifa-PA)
Quarta árbitra: Thayslane de Melo Costa (Fifa-SE)

Cartão amarelo: Duda (BRA)

Gols: Debinha, 38/1T (1-0), Nycole, 3/2T (2-0), Angelina, 14/2T (3-0), Florencia Bonsegundo, 27/2T (3-1)

BRASIL: Letícia Izidoro; Bruninha, Antonia, Erika e Tamires (Katrine, intervalo); Angelina, Duda (Thaís, 17/2T), Kerolin (Victória Albuquerque, 30/2T) e Debinha (Ary Borges, 17/2T); Marta (Nycole, intervalo) e Ludmila (Geyse, intervalo). Técnica: Pia Sundhage

ARGENTINA: Vanina Correa; Julieta Cruz, Agustina Barroso, Aldana Cometti e Eliana Stabile; Clarisa Huber (Fabiana Vallejos, 15/2T), Romina Nuñez, Vanina Preninguer (Falfán, 25/1T) e Florencia Bonsegundo; Mariana Larroquette (Marianela Szymanowski, 34, 2/T) e Yamila Rodríguez (Érica Lonigro, 14/2T). Técnico: Germán Portanova

Zagueiro revela morte do pai logo após gol na Champions League

Últimas