Lance Rublev admite ter ficado em pânico com reação de Wild na Austrália

Rublev admite ter ficado em pânico com reação de Wild na Austrália

Russo lembrou da vitória do brasileiro contra Medvedev em Roland Garros

Lance
Lance

Lance

Lance

O russo Andrey Rublev (5º) falou ainda em quadra após a suada vitória no quinto set diante do brasileiro Thiago Wild (78º), neste domingo (14), em jogo válido pela 1ª rodada do Australian Open.

Após abrir dois sets a zero (7/5 e 6/4), Rublev viu o brasileiro crescer na partida e igualar o marcador (3/6 e 4/6). No quinto e decisivo set, Rublev flertou com a quebra do saque de Wild em diversos momentos, incluindo quatro match points antes do tie-break. Essa gangorra de emoções fez com que Rublev demonstrasse irritação. Ele por diversas vezes gritou e desabafou consigo mesmo, além de olhares incrédulos para seu time.

Rublev admitiu que a derrota de seu compatriota Daniil Medvedev para Wild em Roland Garros, em 2023, lhe veio à memória.

- Os problemas que tive foram causados ​​por relaxar quando estava com dois sets de vantagem. No quinto set foi impossível não lembrar que esse jogador venceu o Daniil no ano passado em Paris. Entrei em pânico, mas felizmente meu saque funcionou bem. O principal motivo foi que me mantive positivo em todos os momentos. Estou muito orgulhoso de ter vencido esta partida, acho que isso vai me dar confiança e tranquilidade - destacou o russo.


Com boa presença de brasileiros no estádio, além de quem buscava ver uma reviravolta, Wild parecia ter maior apoio na reta final do jogo. Algo que atrapalhou Rublev.

- Quando alguém está perdendo, a torcida passa a apoiá-lo para ter uma partida mais difícil. Seu apoio hoje quase me fez perder na primeira rodada.


Mesmo assim, esbanjando simpatia, Rublev disse ser algo natural:

- Mas eu entendo. Obrigado por apoiar os jogadores que você gosta e por vir assistir tênis.

Na segunda rodada do Australian Open, Rublev enfrenta o vencedor do jogo entre o norte-americano Christopher Eubanks (34º) e o japonês Taro Daniel (74º).

Últimas