Questão financeira atrapalha definição de novo técnico do Coritiba

Pedidos salariais tem sido o grande problema de acerto para o Verdão após a ciência de que Jorginho não ficará para 2020

Lance

Lance

Lance

É bem verdade que o fim de ano do Coritiba foi em tom de absoluto alívio com a confirmação de retorno a Série A do Brasileirão. Contudo, antes mesmo do fim de 2019, o fato de que Jorginho não chegou a um acordo com a diretoria e sua continuidade para a próxima temporada foi descartada, um problema considerável foi instaurado.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Ainda em processo de melhoria das receitas do clube, nesse momento existe uma dificuldade de chegar a um nome que agrade a cúpula do Verdão que se encaixe na proposta financeira.

Com essa situação, cresce a possibilidade de que o Coxa recorra a chamada "solução caseira" para o comando técnico que seria a efetivação do ex-jogador Mozart, já integrante da comissão técnica fixa do clube do Alto da Glória. Algo que o próprio chegou a comentar em entrevista a rádio paranaense Banda B.

- Há interesse, mas não tem nada de concreto. Estou há cinco anos no clube, passei por todos os processos. Fui treinador da base, auxiliar, auxiliar do profissional e se chegar o meu momento vou ficar muito feliz.

A lista montada pela diretoria como opções válidas circulava em nomes como Odair Hellmann (confirmado no Fluminense), Eduardo Barroca, Enderson Moreira e Jair Ventura.

Aquele que mais teria se aproximado do acerto dentro da realidade financeira do Coritiba teria sido Enderson, mas o desejo do mesmo em trazer um grupo de profissionais maior do que o Coritiba desejar arcar com os custos tem atrapalhado as tratativas.