Lance 'Queremos tornar o Rio a capital do breaking', afirma secretário municipal de cultura

'Queremos tornar o Rio a capital do breaking', afirma secretário municipal de cultura

Objetivo da prefeitura é lançar ainda no primeiro semestre um edital de apoio aos praticantes do breaking para fortalecer a modalidade no município

Lance
  • Lance | por Lance


A realização do Breaking de Verão, evento que acontece neste final de semana no Parque Madureira, no Rio de Janeiro, é a primeira de uma série de ações da prefeitura com foco no estilo de dança, que agora é modalidade olímpica, com estreia marcada para os Jogos de Paris, em 2024.

A Secretaria Municipal de Cultura tem realizado um mapeamento das potencialidades do setor nas regiões da cidade, e viu no movimento, que carrega elementos da cultura urbana e atrai a cada ano um maior número de jovens, a oportunidade perfeita. A intenção da prefeitura é tornar o bairro de Madureira um abrigo do movimento breaking.

- Queremos que o Rio seja a capital mundial do breaking. É uma cultura urbana que virou esporte olímpico, o que mostra a força da cultura. No Rio, uma cidade da dança e do esporte, a ligação é muito profunda. Com esse evento, o breaking passa a ser uma das linhas principais de atuação da Secretaria - explicou Marcus Faustini, secretário de Cultura do município do Rio de Janeiro, ao LANCE!.

Breaking Parque Madureira

Breaking Parque Madureira

Lance

Breaking ganhou evento no Rio de Janeiro para marcar início de nova era de apoio (Foto: Fábio Costa / Lance!)

O objetivo da pasta é lançar ainda no primeiro semestre um edital de apoio aos praticantes do breaking para fortalecer a modalidade no município, com um calendário de competições.

- Até 2024, queremos que os praticantes vejam a cidade como uma possibilidade para eles desenvolverem sua cultura e treinarem suas habilidades. Teremos aulas em equipamentos culturais para a garotada. Preparamos o plano no ano passado e estamos começando a executá-lo agora - afirmou Faustini.

A chegada do esporte ao programa olímpico ajudou a dar uma visibilidade inédita ao movimento, que marca a construção da identidade de jovens pelo Brasil e pelo mundo.

- Nasci em favela e a cultura mudou minha vida. Ela é uma nova economia do mundo, que influencia outras economias. O breaking tem o potencial de transformar realidades pessoais e coletivas - afirmou o secretário.

Últimas