Lance Qatar proíbe venda de cerveja nos arredores dos estádios da Copa do Mundo

Qatar proíbe venda de cerveja nos arredores dos estádios da Copa do Mundo

Autoridades locais restringiram ainda mais o consumo de bebida alcoólica durante o torneio

Lance
Lance

Lance

Lance

A dois dias do início da Copa do Mundo, as autoridades do Qatar restringiram ainda mais o consumo de cerveja para os "torcedores comuns". Além de ser a mais cara da história do torneio, a bebida não será mais vendida nos arredores do estádio, como a Fifa e o Comitê Organizador haviam anunciado durante a semana.

Ou seja, o único local em que haverá venda de cervejas será no Fan Fest, e apenas em uma janela de quatro horas, entre 19h e 1h do horário local. Somente quem estiver nos camarotes dos estádios poderão usufruir da bebida durante as partidas. O valor do copo de meio litro segue em torno de R$ 75, ou 50 riais catarianos na moeda local. Além disso, o limite de quatro copos por pessoa, para evitar o excesso de consumo, deve prevalecer.

+ Neymar tem sua melhor média de gols pela Seleção Brasileira desde 2014

Inicialmente, tanto a Fifa quanto o Comitê Organizador haviam anunciado formalmente que o plano era iniciar a venda três horas antes do início de cada jogo (quatro horas na abertura e na final) e interrompê-la cerca de 40 minutos do apito inicial, para dar tempo de os torcedores entrarem nos estádios. Entretanto, de acordo com a nova regra, isso agora está proibido.

Por outro lado, a cerveja sem álcool será a opção mais acessível e não terá restrições para venda ou consumo. Além disso, o preço é consideravelmente mais barato e sairá pelo valor de R$ 44, ou 30 riais catarianos.

+ Seleção Brasileira fecha parceria para acelerar recuperação de jogadores na Copa do Mundo

Por questões culturais, e ao contrário de todos os outros países onde a Copa do Mundo já foi realizada, o consumo de bebida alcoólica no Qatar tem severas restrições e vem sendo uma das questões mais debatidas fora das quatro linhas. Apenas alguns restaurantes, localizados quase todos em hotéis internacionais, podem comercializar a bebida, mesmo assim com limitações.

Últimas