Pluri Consultoria diz que balanço das contas do Cruzeiro de 2019 é o pior da história do futebol brasileiro

A empresa citou como mau exemplo a forma que a Raposa conduziu suas finanças no ano passado, sob a gestão de Wagner Pires de Sá e Itair Machado

Lance

Lance

Lance

O Cruzeiro ganhou mais um ingrato título pelo ano de 2019 desastroso: o de pior balanço financeiro da história do futebol brasileiro. As contas apresentadas pela Raposa tiveram uma avaliação muito ruim na visão da Pluri Consultoria, que fez uma análise das contas dos clubes.

O rombo de R$ 394 milhões nos cofres celeste, registrados no balanço, elevaram o rombo das contas azuis para quase R$ 800 milhões, comprometendo, e muito, as finanças do clube. A dívida líquida do Cruzeiro teve crescimento de 564% desde 2011.

Somente em . empréstimos e financiamentos, há um prejuízo de R$ 142 milhões, além de mais R$ 112 milhões de débitos com outros clubes e credores.

Apesar de tantos “ralos de saída de dinheiro”, o Cruzeiro teve crescimento de receitas no mesmo período, chegando a aumentar seus ganhos em 125%, o que demonstra claramente falhas na condução financeira do clube.

E, com o rebaixamento, as receitas da Raposa serão afetadas, já que terá perda de faturamento por jogar a Série B, principalmente com um contrato menor de direitos de TV. Em 2019, Cruzeiro recebeu R$ 70 milhões da televisão e, em 2020, não deverá superar R$ 30 milhões.

E, com todo esse cenário complicado fora dos campos, dentro das quatro linhas a Raposa ainda terá de lidar com um duro início na Série B, que se inicia em agosto. O time mineiro foi punido pela FIFA com a perda de seis pontos por não pagar uma dívida de 2016 com o Al Wahda, dos Emirados Árabes, pelo empréstimo do volante Denilson, no valor de R$ 5 milhões atualizados.

Logo, antes mesmo da competição começar, o Cruzeiro terá de descontar sua pontuação negativa no campeonato. E, a meta é vencer logo Botafogo-SP e Guarani para zerar os pontos e iniciar de fato sua caminhada na tentativa de voltar à primeira divisão no ano de seu centenário.