Lance Pior time do mundo? Íbis fecha maior patrocínio da história do clube e presidente promete reformulação

Pior time do mundo? Íbis fecha maior patrocínio da história do clube e presidente promete reformulação

Ozir Ramos Jr. lembrou do pai, ex-presidente do Passáro Preto, e não segurou a emoção com a chegada da BetssonFC: 'Tenho certeza que ele está muito feliz. Eu vou honrar ele'

Lance
Lance

Lance

Lance

Se engana quem pensa que o Íbis Sport Club é apenas um clube folclórico do futebol nacional. Além da simpatia em aderir orgulhosamente a alcunha de “pior time do mundo”, o Pássaro Preto ostenta uma força histórica da dinastia Ramos, família que gerencia o clube desde o século passado. Neste mês, o Rubro-Negro celebra a chegada do primeiro patrocínio internacional de sua história – e o maior em termos financeiros.

+Baixe agora o novo app LANCE RESULTADOS

Em entrevista ao LANCE!, o presidente Ozir Ramos Jr. se emocionou ao revelar o acerto com a Betsson e o sonho de retornar à elite do futebol de Pernambuco. Ele não revelou os valores do novo patrocínio por questões contratuais, mas assegurou que o acordo é o maior dos 82 anos de história do clube. A partir da próxima série A2 do Estadual, a marca BetssonFC, que é o fantasy game da empresa controlada por um dos maiores grupos de jogos do mundo, a Swedish Betsson AB, vai estar estampado como patrocinador máster na camisa do Pássaro Preto.

ENGAJAMENTO NAS REDES ATRAI MARCA
Em 2020, o Íbis superou equipes em destaque no cenário europeu e brasileiro e concluiu a temporada como quarto maior engajamento entre clubes no Twitter, no mundo. O direcionamento do clube virou tendência e viralizou nas redes. Além de brincar com derrotas e rebaixamentos de equipes nacionais, o Íbis também nunca “perdoou”, na zoeira, os gigantes europeus.

PÁSSARO PRETO VAI VOAR PARA A INGLATERRA?
Recentemente, inclusive, o Íbis mostrou sua força nas redes ao desbancar equipes tradicionais como Borussia Dortmund e Spartak de Moscou e vencer a enquete organizada pelo inglês Sheffield Football Club. A equipe considerada a mais antiga do futebol convidava o vencedor para um amistoso na Europa. Empolgada com essa vitória na enquete, a Betsson afirmou que está disposta a patrocinar a viagem para que o Pássaro Preto jogue na Inglaterra.

O MAIOR PATROCINADOR DA HISTÓRIA
Apesar de usar com orgulho o legado de “pior time do mundo”, o Íbis quer construir uma nova história no futebol. É o que aponta o presidente Ozir Ramos Jr. Para ele, o acordo com a marca vai abrir novos horizontes para o Rubro-Negro.

- Eu fiquei muito surpreso com esse patrocínio. Quando o Celso, um diretor meu lá de São Paulo, disse que estava fechando uma parceria com um investidor de fora do Brasil, fiquei muito curioso por vários dias. Eu, jogadores, diretoria, todos estão nas nuvens com a chegada da Betsson! O Íbis nunca teve um patrocinador como eles, nem de perto. Hoje eu agradeço a Deus, tenho certeza que Ele vai nos abençoar esse ano. A Betsson vai fazer o Íbis voltar para a primeira divisão. Eu não tenho palavras para agradecer a Betsson pelo que ela está fazendo pelo clube – afirmou.

- Nós já estamos fazendo a divisão de bases, porque a Betsson está me proporcionando isso. Estamos fazendo ações sociais que a Betsson está promovendo, uma coisa que eu nunca fiz. Estou aqui emocionado. Meus jogadores estão todos vibrando, minha diretoria também. Tenho meia dúzia de diretores que me ajudam financeiramente e no que podem para manter o Íbis vivo. E com a Betsson, tenho certeza que ele está mais vivo do que nunca! – completou o presidente.

REFORMULAÇÃO PARA 2021
Orgulhoso, Ozir revela que com o novo patrocinador, o clube poderá investir em contratações e oferecer condições para atrair atletas, cenário distante do visto nos últimos anos.

- A importância da Betsson é me ajudar a fazer um plantel onde eu posso contratar, porque estão me dando garantia para isso. O nosso clube, os jogadores não ganhavam salário. Jogavam por amor à camisa. E era muito difícil eu concorrer com um clube em que a prefeitura ou empresário bancava tudo. Hoje, eu estou no mesmo patamar que eles, graças à Betsson. Estou até melhorando minhas divisões de base, que eram precárias. A Betsson vai me trazer grandes frutos. Vai me deixar trabalhar mais tranquilo. E para isso, eu e minha diretoria temos a obrigação de deixar o Íbis na primeira divisão – ponderou.

- Já tive uma reunião com meus diretores de futebol. Eu sou o presidente do clube, mas não sou a palavra final, não sou eu que mando, são meus colaboradores. Sou muito democrático nesse ponto. Fiz a reunião com meus diretores e estamos buscando isso, já dissemos que não queremos o mesmo time do ano passado. Temos que renovar para melhor. Faz três anos que bato na trave do acesso. Sem dinheiro, patrocínio e ajuda. Com a Betsson, tenho certeza absoluta que chego nas cabeças – disse.

Diante de um cenário esperançoso para o futuro do Pássaro Preto, Ozir quer superar a alcunha de “pior time do mundo”.

- A gente não incentiva mais para sermos os piores do mundo. Inclusive, a gente não joga a primeira divisão desde 2000, mas sempre somos manchetes. Quando perdemos, falam que continuamos os mesmos. Se ganhamos, o Íbis mudou! Por isso somos manchetes em qualquer situação. Não tenho medo de tentar ir para a primeira divisão, lá tem mais visibilidade que a Série A2 – afirmou o presidente.

- Não tenho medo de errar. Com certeza vou me igualar aos concorrentes. Superar, vou trabalhar para isso. A Betsson está me dando condições para o clube apresentar, ao contrário do ano passado. Tenho certeza que com o nome da Betsson em nossas camisas, já começa um a zero para o Íbis – cravou.

CONHEÇA A HISTÓRIA DO 'PIOR TIME DO MUNDO'
No vídeo abaixo, Ozir Ramos conta como surgiu o Íbis Sport Club e sua alcunha de "pior time do mundo", apelido que apesar de não ter agradado no início, tornou-se motivo de orgulho para o clube pernambucano. Ele relembra também o princípio e importância da "Íbismania", página do clube que se tornou um fenômeno nas redes sociais e terminou 2020 entre os quatro perfis de clubes com maior engajamento na internet.

Ozir falou também das circunstâncias que ajudaram o Íbis a receber a alcunha. De acordo com ele, a equipe era semiamadora e, quando enfrentava clubes profissionais como os grandes de Pernambuco, a disparidade financeira e estrutural era refletida dentro de campo.

- Na década de 80, o time do Íbis era formado por profissionais liberais. Nós tínhamos meu irmão que era delegado de polícia, tínhamos um carteiro, agente policial, médicos... A gente ia só ia treinar à noite, era praticamente um time semiamador. Por isso sempre tinha essas goleadas quando a gente pegava Náutico, Sport e Santa Cruz, equipes que se preparavam para isso, enquanto nós íamos treinar num domingo à tarde debaixo do sol. Por isso a gente perdeu tanto e ganhamos o título de piores do mundo. Hoje não. Hoje eles vivem para serem jogadores de futebol e eu ofereço a vitrine. É melhor do que estar em casa ou fazendo malandragem – destacou.

Por fim, Bruna Caldas, Gerente de Marketing da Betsson no Brasil, comenta sobre os motivos que atraíram a empresa para o clube pernambucano. Segundo ela, o íbis é um time relevante mundialmente e destacado por sua autenticidade.

Além disso, ao brincar que o Pássaro Preto venceria o Flamengo em um hipotético confronto pela Libertadores, o presidente não conteve a emoção ao recordar o esforço da dinastia familiar que toma conta do Íbis desde o século passado. Para Ozir, o acerto com o patrocinador é um sonho realizado. Veja o vídeo:

*Estagiário, sob supervisão de Ricardo Guimarães.

Últimas