Lance Pia Sundhage exalta vitória da Seleção feminina em 'jogo duro' com Zâmbia e pede respeito ao Canadá

Pia Sundhage exalta vitória da Seleção feminina em 'jogo duro' com Zâmbia e pede respeito ao Canadá

Treinadora diz que fato do Brasil ter enfrentado as canadenses mais de uma vez não serve como trunfo: 'Agora, nas quartas de final da Olimpíada, será diferente'

Lance
Lance

Lance

Lance

A técnica Pia Sundhage mostrou cautela ao falar sobre as adversárias da Seleção feminina nas quartas de final dos Jogos Olímpicos. Em entrevista coletiva após a vitória por 1 a 0 sobre Zâmbia, a sueca frisou seu respeito ao Canadá, adversário desta sexta-feira (30) e disse que não chegou a fazer conjecturas sobre quem estaria no caminho do Brasil.

- Não é o melhor nem o pior adversário para enfrentar nas quartas de final. Qualquer equipe que chega às quartas de final tem condições de ir até a final, e nós respeitamos qualquer adversário - destacou.

De acordo com a comandante, o fato da Seleção já ter enfrentado as canadenses em quatro das 18 partidas sob o comando de Pia não chega a ser um trunfo para as Guerreiras do Brasil.

- Jogamos contra o Canadá algumas vezes, mas claro que agora será diferente, nas quartas de final - disse.

Em relação à vitória por 1 a 0 sobre Zâmbia, a técnica reconheceu que a partida foi desafiadora. O Brasil teve uma equipe repleta de reservas.

- Elas jogaram duro, principalmente no combate uma contra uma. Foi muito difícil para nós, mesmo tendo uma jogadora a mais. O importante foi ter vencido o jogo - afirmou.

O Brasil enfrenta o Canadá na sexta-feira às 5h (de Brasília), em Miyagi.

Últimas